Taxa de câmbio é fator negativo para investimentos de 42% das empresas

O resultado é mais pessimista que as avaliações feitas no primeiro trimestre de 2014 para este ano.

Pesquisa divulgada hoje (11) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) revela que 42% das empresas consultadas consideram a taxa de câmbio fator negativo para investimentos neste ano e 19% acham que essa taxa é positiva.

A Sondagem de Investimentos da Indústria para o primeiro trimestre deste ano foi feita ao longo do bimestre janeiro-fevereiro e contou com a participação de 669 empresas.

O resultado é mais pessimista que as avaliações feitas no primeiro trimestre de 2014 para este ano, mas similar às feitas este ano em relação à influência do câmbio sobre os investimentos no ano passado.

O nível de demanda externa foi considerado uma influência positiva para realização de investimentos por 23% das empresas e negativa por 17%. Para 2014, as avaliações haviam sido de influência positiva para 21% das empresas e negativa para 18%.

A Sondagem de Investimentos da Indústria é um levantamento estatístico que dá indicações sobre o rumo dos investimentos produtivos. A edição do primeiro trimestre deste ano coletou informações de  empresas entre 12 de janeiro e 27 de fevereiro deste ano.

A próxima divulgação da Sondagem de Investimentos ocorrerá em 12 de junho deste ano.

Tópicos:



Comentários