OSG Tungaloy investe para ampliar a fábrica em Manaus

Fonte: Portal Sinaferr - 01/07/07

A OSG Tungaloy completou um ano de atividades de sua fábrica no Pólo Industrial de Manaus (PIM) no início de junho. Na opinião do gerente-geral da filial, Claudemir Baffi Parrão, instalar uma fábrica na capital amazonense antes de seus principais concorrentes foi uma decisão acertada. "A operação é um sucesso. Estamos entre 35% e 40% acima das metas previstas", diz, acrescentando que a empresa acaba de aprovar projeto de investimento de US$ 15 milhões para a filial.

Hoje, a OSG Tungaloy funciona num prédio alugado de cerca de 1.500 m² de área construída. Para ampliar a operação, até o final de 2007 a companhia inicia a construção de um novo prédio em terreno de 10 mil m² doado pela prefeitura, no Distrito Industrial 1, área nobre do PIM. Segundo Parrão, a nova fábrica terá 3.500 m² de área construída (veja maquete nessa página) e deve estar concluída no segundo semestre de 2008.

O investimento de U$ 15 milhões, além das obras civis, inclui a aquisição de máquinas e equipamentos. A compra de uma segunda afiadora CNC de cinco eixos e de mais uma retífica para abertura de canais já estão aprovadas. Hoje, o parque fabril da OSG Tungaloy em Manaus é composto de 15 máquinas.

Novos funcionários também serão contratados. Parrão conta que apenas dois dos 25 funcionários da unidade não são manauaras. A empresa mantém uma parceria com o Senai local. Mas também treinou alguns operadores nas unidades de Bragança Paulista (SP) e São José dos Pinhais (PR). "Pensávamos que teríamos grande dificuldade com a qualidade de mão-de-obra, mas descobrimos que isso é um mito. Para nós foi uma grata satisfação. Costumo dizer que aqui é realmente um Eldorado, existem riquezas, mas é preciso lapidá-las. Basta investir e colher os frutos", analisa.

Na avaliação do gerente, parte do sucesso da filial de Manaus deve-se a maior proximidade com os clientes, principalmente os fabricantes e fornecedores que formam o pólo de Duas Rodas. "Fornecer para Manaus a partir de São Paulo traz uma certa instabilidade, uma certa inconveniência logística. Nossa presença aqui fortaleceu as parcerias e promoveu um aumento no grau de confiabilidade", diz Parrão, frisando que, em contraste com a OSG Tungaloy, alguns fornecedores não contam sequer com um representante fixo para a região.

Na unidade de Manaus são produzidas as ferramentas rotativas especiais da linha Hightech, em metal duro e HSS, composta de brocas, fresas, alargadores e escariadores. Os blanques de metal duro recebem tratamento térmico antes de ser enviados à Manaus e, quando é necessário algum tipo de cobertura, as ferramentas são enviadas para São Paulo. A filial também presta serviços de reafiação.

Tópicos:



Comentários