Empresa vende máquinas à indústria árabe de alimentos

A Torfresma, de Santa Catarina, exportou equipamentos para o Sudão e está colocando em operação seus aparelhos na fábrica da BRF em Abu Dhabi.

Fabricante de equipamentos para frigoríficos e de automação, a Torfresma, de Santa Catarina, já fez duas vendas para o mundo árabe e pretende expandir seus negócios na região. A principal exportação da empresa para lá foi a de máquinas para a fábrica da BRF, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Claudimar Bortolin, diretor da empresa, conta que inicialmente a Torfresma foi responsável por desenhar o projeto do fluxo do processo de embalagem dos hambúrgueres. Depois de feito, a BRF pediu orçamento para diversas companhias, e a Torfresma também acabou conquistando o pedido de parte das máquinas da planta no Oriente Médio.

Equipamentos semelhantes aos instalados em Abu Dhabi.
Imagem: Divulgação

“Entregamos 50% dos equipamentos. São máquinas da linha automática de hambúrgueres e equipamentos para a linha automática de steaks e empanados”, conta o empresário. O valor do negócio com a empresa de alimentos foi de US$ 5 milhões.


Continua depois da publicidade


A venda para a BRF foi feita no final de 2013, mas só agora as máquinas estão começando a operar. “Estou com uma equipe lá colocando os equipamentos para funcionar. A indústria está começando a produzir hambúrgueres agora”, diz.

Bortolin explica que todas as máquinas fabricadas pela Torfresma são customizadas. “Cada cliente tem suas particularidades. A Torfresma é dinâmica em produzir equipamentos adequados em cada processo e linhas para cada cliente”, afirma.

A primeira venda feita para um país árabe aconteceu em 2011, para um cliente no Sudão. “Eles compraram equipamentos para resfriamento de miúdos, preparação, manipulação e transporte de miúdos, além de transportadores aéreos para aves”, conta Bortolin.

Além dos negócios com Sudão e Emirados, a Torfresma efetuou vendas para Venezuela e Argentina. Apesar de a empresa não ter um forte foco nas exportações, Bortolin afirma que “tem interesse em outras oportunidades para fabricar e vender equipamentos para o mundo árabe”.

Segundo ele, Emirados e Arábia Saudita, onde se consome bastante frango, são os principais países nos quais ele vê oportunidades para novas vendas. O executivo também menciona o Egito, África do Sul e as nações da América do Norte, Central e Sul, como lugares de interesse de negócios para a Torfresma.

Em sua linha, a Torfresma tem mais de 300 equipamentos, incluindo aparelhos para processamento de aves, bovinos e suínos, além de máquinas para a indústria de sucos, laticínios e alimentos em geral. Por mês, a indústria produz até 80 equipamentos diferentes.

Com sede na cidade de São Miguel do Oeste, a Torfresma foi fundada há 21 anos, emprega 191 pessoas diretamente e outras 30 indiretamente.




Comentários