Ultra Ever Dry: Tecnologia à prova d’água é a nova sensação

Os sócios Marcelo Silva e Lenno Nascimento que comandam a Nanodry Tech, empresa recém inaugurada em Manaus, trouxeram uma novidade para a indústria amazonense. Amplamente divulgado na internet e acessado pelo público ‘high-tech’, o Ultra Ever Dry – primeiro item trabalhado pela dupla – é um produto químico desenvolvido por meio de processos nanotecnológicos.

A inovação do item industrial, segundo o diretor comercial da empresa, Marcelo Silva, fica por conta do efeito causado pela aplicação do produto. “Ele repele água ou outro líquido em qualquer superfície em que seja aplicado. Por isso é conhecido como super hidrofóbico (fobia de água). A área tratada simplesmente não molha mais”, explica Marcelo.

A vantagem, segundo ele, é o uso do composto químico para a indústria, tanto em aplicações no Polo Industrial, na área de construção civil e até na indústria naval. “A construção civil, por exemplo, aplica o concreto nas obras por meio de tubulações e calhas. Mas, quando o caminhão volta para a fábrica, o concreto já secou dentro dos tubos e é preciso quebrar tudo com um cinzel, o que leva tempo. Com a aplicação do produto, esse concreto molhado simplesmente escorregaria pelo tubo porque não iria aderir à superfície economizando tempo e dinheiro”, exemplifica.

Aplicações

Outros usos, conforme complementa o diretor executivo, Lenno Nascimento, podem ser feitos na indústria comum para o tratamento de circuitos, componentes e painéis elétricos que não podem molhar para evitar curtos-circuitos e na indústria naval, para a conservação de estruturas de ferro das embarcações que transitam entre Manaus e regiões litorâneas, sujeitas aos efeitos da maresia.

De acordo com os sócios, a expectativa é de que o lançamento, hoje produzido na Flórida, nos Estados Unidos, em breve possa ser envazado no Polo Industrial de Manaus (PIM), gerando empregos na região. “A empresa norte-americana já apresentou um projeto junto aos órgãos responsáveis para conseguir aprovação para a instalação de uma fábrica em Manaus para a produção do item”, adianta Lenno.


Continua depois da publicidade


Outra aposta, segundo os sócios, é de que, em médio prazo, a tecnologia embarcada no produto também poderá ser disponibilizada para uso doméstico. “Assim,  paredes, sofás e até smartphones podem se tornar  à prova d’água, trazendo para o usuário comum as vantagens do produto”, destaca Marcelo.

Assista apresentação do produto no vídeo abaixo:




Comentários