Expositores da Mercopar apostam em tecnologia para manter a competitividade

Apresentar mais inovações a cada ano, consumir menos energia e agregar conceitos e práticas de sustentabilidade ambiental. Estes são alguns dos objetivos das empresas que estão expondo na Mercopar, maior feira de subcontratação e inovação industrial da Latina. Confirmando esta tendência, a empresa alemã Schunk, com sede no Brasil na cidade paulista de Santo André, apresenta um novo produto na edição deste ano. Especializada em tecnologia em fixação, com placas robustas, porta ferramentas e o mais extenso programa de castanhas no mundo, até castanhas especiais para tornos às soluções customizadas de mandris de expansão hidráulica, as máquinas de pré-usinagem são a grande atração.

Imagem: Fagner Almeida/Divulgação

Estas mesas de fixação magnéticas com peças metálicas reduzem em mais da metade do tempo do set-up (é o tempo decorrido para a troca das ferramentas, programa, equipamento de um processo em execução até a inicialização do próximo processo). Segundo Sergio Chollet, especialista de vendas da empresa, além de redução do processo, o gasto com energia é bem menor. “Estas máquinas não existem no mercado. Além do tempo reduzido no processo, ela não precisa estar sempre ligada na energia. Após passar a corrente magnética, ela pode ser desligada e não atrapalhará o funcionamento” explica. De acordo com Chollet, participar da Mercopar é algo essencial para a empresa. “Aqui mostramos nossos produtos, fazemos contatos, conhecemos coisas novas, olhamos para a concorrência, além de fazer negócios e captar clientes para futuras negociações” ressalta.

Tecnologia 3D


Continua depois da publicidade


Fabricante da primeira impressora 3D no Brasil, a Cliever, com sede em Porto Alegre, espera nesta que é a sua segunda participação na Mercopar a consolidação de sua marca. A empresa está apresentando um modelo mais avançado, com melhor precisão e 30% mais rápida do que a anterior. Segundo Rodrigo Krug, sócio-diretor, apesar da forte concorrência e do produto não ser propriamente uma novidade, a aposta fica pela diferenciação apresentada. Para ele, sendo uma empresa do Sul do país, é essencial a participação na feira. “Além de firmar o nome e a marca da Cliever, a Mercopar é a mais importante do segmento. Aqui temos um público selecionável e que utiliza nosso produto, como projetistas e empresas do ramo. Acredito que vamos consolidar nossa marca e um retorno ainda maior que ano passado”.




Comentários