Precision Planting vai aumentar operação no Brasil


Continua depois da publicidade


A Precision Planting, subsidiária da multinacional americana Monsanto, deverá iniciar em cerca de duas semanas a comercialização de sua plataforma de serviços de agricultura de precisão no Brasil. Desde 2011, a empresa americana que foi adquirida pela Monsanto em 2012 por US$ 250 milhões, comercializava dois tipos de produtos no país em parceria com a companhia de máquinas e implementos agrícolas Stara. 

Os produtos a serem comercializados no país, importados dos Estados Unidos, foram testados nas últimas três safras (incluindo ciclo de verão e segunda safra) em Mato Grosso, de acordo com José Galli, gerente de desenvolvimento de negócios da Precision Planting. Segundo ele, os equipamentos promovem a melhoria de qualidade e aumentam a velocidade dos plantios, sendo possível corrigir erros durante as operações no campo a partir do momento em que são detectados. 

Galli explica que os equipamentos sofisticados contêm sensores e mapas que garantem informações precisas no campo e aspectos mais técnicos da agricultura, com um novo conceito de “agricultura de decisão”.  “É informação de tempo real para eles [produtores] corrigirem problemas básicos”, diz o gerente da Precision Planting. 

Conforme dados da operação nos EUA, um novo equipamento voltado à distribuição de sementes — que ainda não estará disponível no Brasil — permite aumentar a velocidade no cultivo de milho para 15 quilômetros por hora, ante os usuais e recomendados 6 a 8 quilômetros por hora, e com precisão acima de 99%, relata o gerente. 

Um mapa com alta resolução e sensores mais eficazes que permitem a correção de erros no momento do plantio diferenciam os produtos da Precision de outros equipamentos comercializados por outras empresas, diz Galli. 

Os equipamentos são vendidos separadamente, a maior parte para controlar o plantio. E muitos podem ser adaptados a determinados tipos de máquinas. 


Continua depois da publicidade


O foco inicial das vendas é o Estado de Mato Grosso. Mas nos próximos seis meses, a comercialização deverá ser ampliada para Bahia, Maranhão, Tocantins, Goiás e Triângulo Mineiro, afirma Galli. 

A Precision Planting registra cerca de 90% de seus negócios nos EUA. Entretanto, o Brasil já é o segundo mercado para a companhia, com 6% das vendas, cita Galli. A meta com a intensificação dos negócios no país é consolidar essa participação brasileira no mercado da companhia. 




Comentários