Formitex investe R$ 120 milhões e implanta nova planta industrial na Bahia


Continua depois da publicidade


Depois de mais de um ano fechada, a antiga unidade de TDI da Dow, no Polo Industrial de Camaçari, ganhará uma nova planta industrial. A Formitex vai investir R$ 120 milhões e gerar inicialmente 150 novos empregos para a fabricação de um novo conjunto de produtos. A fábrica vai produzir plastificantes e polióis (compostos derivados de hidrato de carbono), produtos hidrogenados, glicerina, solventes e acetilatos a partir de óleos vegetais.

Segundo o diretor industrial da Formitex, Antônio Fernando Almeida, até o final deste ano, será iniciada a produção de glicerina. Nesta primeira fase serão produzidas 20 mil toneladas/ano. A partir do primeiro semestre de 2015, serão produzidas 60 mil toneladas por ano de plastificantes e polióis derivados do óleo de soja.

De acordo com o diretor industrial da Formitex, o foco principal da fábrica é a produção de derivados da linha de agronegócios, como o óleo de soja e subprodutos do biodiesel. “A Bahia tem tradição no agronegócio, então esta é uma oportunidade de ter ativo em excelentes condições para fazer a conversão em planta”, afirma Almeida. A venda da unidade foi intermediada pela secretaria da Indústria, Comércio e Mineração. “A chegada da nova fábrica significa a reativação de empregos e de um novo investimento na Bahia”, afirma Paulo Guimarães, superintendente de Desenvolvimento Econômico.

Mais investimentos

Além da unidade de Camaçari, o grupo Formitex está implantando uma unidade em Candeias, para produção de HPMC (Hidroxi Propil Metil Celulose), espessante utilizado em produtos para a construção civil, na produção de tintas e artigos para higiene e limpeza. Serão investidos R$ 110 milhões e criados 120 empregos. A previsão é que a fábrica seja inaugurada em 2015.

A unidade da Formitex em Candeias será pioneira na produção de HPMC. “Neste primeiro momento, a fábrica terá capacidade de produzir 50% da quantidade consumida no Brasil, o que garante uma futura expansão em curto prazo”, explica o diretor industrial.

Tópicos:



Comentários