Usina transforma lixo em energia elétrica no interior de SP

Mais de 2,4 mil toneladas diárias de lixo doméstico da região garantem a produção de eletricidade para 18 mil habitantes.

A primeira usina movida a lixo do interior de São Paulo foi inaugurada nesta quinta-feira (14), em Guatapará. A usina transforma em energia 2,4 mil toneladas de lixo doméstico por dia.

O lixo recolhido em 20 cidades da região é usado para a produção de biogás. O investimento na usina foi de R$ 15 milhões e a capacidade é suficiente para gerar energia a 18 mil pessoas.

Usina transforma lixo em energia em Guatapará, no interior de São Paulo.
Imagem: Marina Guimarães/ISP

A usina já vinha operando experimentalmente há quase três meses. Ela foi construída pela Estre Energia Renovável em parceria com empresa portuguesa ENC Energy, e já está dando lucro. 

Alexandre Alvim, diretor da Estre, conta que a unidade tem capacidade para gerar 4,2 megawatts e já passou a abastecer a subestação de Pradópolis (SP).

A empresa não divulga detalhes dos negócios, mas 80% da produção já foi comercializada no mercado futuro. Com a crise energética, investir na área tem sido algo rentável e o preço do megawatt já está perto de R$ 700. 

A energia de biogás é vista como uma alternativa ao uso das usinas hidrelétricas, principais fontes de geração de eletricidade do país e que sofrem com a estiagem.

O biogás é conseguido através do gás metano liberado pelo lixo orgânico em decomposição no aterro sanitário de Guatapará.

O gás é captado no aterro do Centro de Gerenciamento de Resíduos e é processado e depois queimado para virar energia.

O grupo que opera a usina anunciou que pretende investir R$ 300 milhões para criar outras dez unidades do tipo até 2017 em outros aterros sanitários. 

Quando todas estiverem operando, a receita anual deve chegar a R$ 200 milhões. Em Guatapará, a capacidade instalada deve dobrar até o final deste ano chegando a 10 megawatts.

Tópicos:



Comentários