GE busca expandir cadeia produtiva em Minas Gerais

Companhia promoveu evento com potenciais fornecedores locais na última semana.

A GE tem em Minas Gerais um de seus grandes polos de atuação no Brasil, com operações instaladas nos setores ferroviário, de saúde, geração e conversão de energia e soluções industriais. Focada em dar continuidade à expansão de sua cadeia produtiva no Estado, a companhia promoveu em Belo Horizonte nesta quarta-feira (28), em parceria com o Sistema FIEMG (Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais) e o INDI (Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais), encontros com mais de 100 potenciais fornecedores locais com atuação não apenas nos segmentos citados, mas também em petróleo & gás e iluminação. 

Pela manhã, a GE participou do Projeto Forte, uma série de apresentações de executivos da GE e representantes do Sistema FIEMG, do INDI e do BNDES sobre o desenvolvimento da cadeia de fornecedores no Estado. O vice-presidente da FIEMG, Alberto José Salum, abriu o encontro reforçando sua importância para promover a aproximação entre grandes empresas com projetos de investimentos e companhias mineiras fornecedoras de produtos e serviços. O gerente do Departamento de Bens de Capital do BNDES, Daniel Silveira, Barreto, apresentou linhas de financiamento especiais que podem ser utilizadas para facilitar e incentivar a formação de fornecedores em Minas Gerais. 

Executivos da GE e representantes da FIEMG durante encontro com fornecedores locais
Imagem: Divulgação

O presidente & CEO da GE do Brasil, Gilberto Peralta, reforçou o compromisso da companhia com os investimentos programados de US$ 1,3 bilhão no Brasil entre 2011 e 2016. “Todos os investimentos previstos para o País, atualmente o terceiro maior mercado mundial da GE e onde estamos presentes há mais de 94 anos, continuam sendo aplicados em setores estratégicos, incluindo transporte ferroviário de carga, saúde, energia e petróleo & gás”, garantiu. 


Continua depois da publicidade


Rogério Mendonça, presidente & CEO da GE Transportation para a América Latina, ressaltou a busca pela nacionalização da produção das locomotivas de carga. Cada unidade produzida pela empresa possui cerca de 15 mil itens. A locomotiva AC44 já sai da linha de montagem com índice de nacionalização superior a 60%. “Isto demonstra o nosso compromisso em trazer inovação para o País, ao mesmo tempo em que ajudamos a gerar emprego e renda. Os fornecedores mineiros conseguem ter, desta forma, alinhamento tecnológico e capacidade produtiva”, disse Mendonça. 

No período da tarde, a GE participou do Projeto Compre Bem, iniciativa do Sistema FIEMG para auxiliar o processo de compras de uma empresa âncora. O projeto funciona como um encontro de negócios e colocou frente a frente os times de compras de diversos negócios da GE no Brasil e fornecedores. 

“A presença no Projeto Forte e no Projeto Compre Bem em Minas Gerais foi bastante promissora para a GE. Não é possível atingir um plano de desenvolvimento consistente sem uma sólida parceria com fornecedores locais”, afirmou o diretor estratégico de suprimentos da GE para a América Latina, Antônio Paulo Bianchi.

Tópicos:



Comentários