Celulose Irani vai investir R$ 220 mi em expansão de fábrica

Empresa é uma das maiores do País no segmento de papel para embalagens.

Atraída pela localização estratégica de Minas Gerais em relação aos principais centros consumidores do País, a Celulose Irani S.A. assinou protocolo de intenções para investir R$ 220 milhões na expansão da fábrica produtora de papel e implantação de uma unidade produtora de papelão ondulado, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O protocolo de intenções foi assinado com o Governo de Minas Gerais, com assistência do Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede). De acordo com a empresa, uma das maiores fabricantes brasileiras dos segmentos de papel para embalagens e embalagem de papelão ondulado, os recursos serão aplicados na modernização e ampliação da capacidade de produção da MP 7, passando das atuais 60 mil toneladas/ano para 86,4 mil toneladas/ano.

A empresa pretende construir uma nova fábrica de embalagens de papelão ondulado que deverá produzir 60 mil toneladas/ano. A implantação do projeto tem início previsto para 2014 e conclusão em 2017 e deverá permitir a geração de 260 empregos diretos e 60 indiretos na região.


Continua depois da publicidade


Durante a assinatura do protocolo, a secretária Dorothea Werneck destacou a importância do investimento para o Estado. "O Governo de Minas busca sempre oferecer todas as condições necessárias para atrair investimentos, que não apenas gerem mais desenvolvimento para todas as regiões do Estado, como também promovam a geração de empregos de qualidade. A confiança demonstrada pela Celulose Irani confirma que estamos no rumo certo", disse ela.

De acordo com o diretor de Administração e Finanças da Celulose Irani, Odivan Carlos Cargnin, a vinda da empresa para Minas Gerais era um sonho antigo. "Este projeto será de extrema importância tanto para a nossa companhia, quanto para a geração de empregos no Estado. Encontramos em Minas um ambiente bastante favorável para a implantação do projeto", afirmou.

Tópicos:



Comentários