Indústrias preveem investir menos em 2014

Indústrias preveem investir menos em 2014

O percentual de empresas do setor industrial que pretendem realizar investimentos este ano é o menor desde 2010, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O levantamento indica que 78,1% das empresas planejam investir em 2014. Em 2013, eram 83%, e em 2012, 84,6%.
 
"A incerteza econômica é o principal fator de risco apontado pelas empresas para a realização dos investimentos previstos" disse, em nota, a entidade. Essa opção foi assinalada por 60,9% das companhias consultadas. Em seguida aparece a avaliação entre demanda e ociosidade elevada, com 38,5% das respostas, e o custo do crédito e financiamento, com 29,2%. Nesse caso, as empresas podiam indicar mais de uma opção.
 
A maioria das companhias que planejam investir este ano (79,6%) afirma que o foco será o mercado doméstico. A pesquisa foi realizada entre 18 de outubro e 25 de novembro de 2013 e consultou 684 empresas
 
Para o gerente-executivo de política econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, o Brasil precisa destravar a oferta de financiamento de longo prazo para incentivar o investimento. Segundo o levantamento, quase dois terços da indústria usa recursos próprios para realizar investimentos. Os bancos oficiais de desenvolvimento são a segunda opção mais utilizada, com 20,5% das respostas. Esse percentual deveria ser maior, diz Castelo Branco.
 
"O uso de recursos de terceiros continua baixo e essa ausência é um fator limitativo para o investimento", avalia o economista. "Destravar esse financiamento é um desafio que o Brasil ainda não conseguiu superar."
 
Castelo Branco não acredita que o programa de concessões afetará a disposição de investimento das indústrias neste ano. "Ele influencia a cadeia de fornecedores, mas não a indústria como um todo", diz. Segundo ele, o ganho gerado pelas concessões virá depois, à medida que os projetos de infraestrutura ficarem prontos, afirmou.
 
O percentual de empresas que investiu em 2013 foi similar ao de 2012, aponta a pesquisa. O levantamento indica que 79,7% das empresas realizaram investimentos no ano passado, "praticamente o mesmo percentual de 2012", quando 78,7% das empresas realizaram investimentos.
 
O principal objetivo dos investimentos foi melhorar o processo produtivo atual (30,6% das respostas), seguido pelo aumento da capacidade da linha atual (24%) e introduzir novos produtos (11%). Para 82,9% das empresas industriais, a capacidade produtiva atual está adequada ou mais que adequada para atender a demanda prevista para 2014.



Comentários