Saab investirá US$ 150 milhões em fábrica

Governo anunciou compra de 36 caças suecos Gripen por US$ 4,5 bilhões.

O vice-presidente mundial da Saab, Lennart Sindahl, anunciou nesta sexta-feira (30), em São Bernardo do Campo, o investimento inicial de US$ 150 milhões para a construção da fábrica que irá produzir estruturas para o Gripen, o novo caça do Brasil.

Segundo Jairo Candido, presidente do Grupo Inbra, a parceira da Saab no país, a fábrica será erguida em uma área proxima ao rodoanel, onde a cidade construirá um polo de indústrias de defesa.
 
O anúncio foi feito durante visita de representantes da Saab a São Bernardo do Campo. Sindahl afirmou que a proposta apresentada é que 80% do Gripen seja feito no Brasil.
 
"Vamos aprender com os suecos como se faz peças de um avião de outro nível", disse Jairo Candido, cuja empresa já é responsavel por peças de aviões da Embraer.
 
Em dezembro, a presidente Dilma Roussef anunciou a Saab como vencedora de uma licitação internacional para a compra do novo avião de combate brasileiro. Serão adquiridas 36 aeronaves por US$ 4,5 bilhões. A montagem e a integração das peças e sistemas dos aviões será feita pela Embraer.
 
Ainda não está definido quais serão as peças que serão produzidas no Brasil.
 
O investimento inicial de US$ 150 milhões será para as instalações físicas da fábrica e a transferência de equipamentos e máquinas.
"Seremos uma fábrica de aeroestruturas de nível 1, pois vamos aprender a fazer as partes importantes do avião, como a asa, a fuselagem. Isso o Brasil nunca fez. Até o momento produzimos peças de nível 2 e 3 (mais simples)", disse  Jairo Cândido, do Grupo Inbra.
 
O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho,diz que quando o ex-ministro da Defesa, Nelson Jobin, criticou o Gripen, afirmando que se tratava apenas de um avião "ainda no papel", a Saab o pediu ajuda. "Vi aí uma oportunidade para desmistificar isso e uma oportunidade para trazer investimentos na região", disse.
 
A previsão inicial é que o primeiro caça seja entregue em 2018.
 
"Estamos vendo o Brasil como um parceiro em potencial. A escolha de São Bernardo do Campo para sediar esta indústria se deve a um conjunto de fatores, entre eles ao fato de várias empresas suecas já estarem instaladas na região. Temos uma parceria de confiança com a cidade", afirmou o vice-presidente da Saab.
 
 

 

 

 

 

 

 

Por Tahiane Stochero/ G1

 

Tópicos:
           



Comentários