Anfavea: IPI deve limitar crescimento do setor em 2013

Anfavea: IPI deve limitar crescimento do setor em 2013

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, admitiu, nesta segunda-feira (14), que a recomposição da alíquota do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) aos veículos leves, a partir de janeiro de 2014, freará o ritmo de crescimento do setor. "Vou sempre defender a redução da carga ou, pelo menos (no caso do IPI), uma manutenção da carga tributária para o ano que vem. Sem essa manutenção, não teremos o crescimento como gostaríamos que tivesse", disse ele.

Moan reafirmou que "todos os sinais e todas as informações recebidas pela Anfavea do governo apontam que não haverá a prorrogação" da alíquota reduzida do IPI para veículos leves. A alíquota caiu em maio de 2012, foi recomposta em parte em janeiro deste ano, mas todas as recomposições previstas para 2013 foram adiadas para janeiro de 2014.

Mesmo com a recomposição, Moan acredita que o setor terá "fôlego para o crescimento", por meio de outros fatores, como o caso o retorno dos financiamentos via leasing e ainda pela própria taxa baixa de motorização do País. "Trabalhamos na reintrodução do leasing e temos índice de motorização extremamente baixo do Brasil, de um veículo para cada seis habitantes, contra um veículo para cada três habitantes na Argentina e de 1,2 nos Estados Unidos", concluiu Moan.

Por Gustavo Porto/ Agência Estado

Tópicos:
        



Comentários