Estudantes são desafiados pelo Sebrae durante evento

Cinco duplas de estudantes do Senai competem no Desafio Inovação em Rede.

Uma das ações realizadas pelo Sebrae-RS durante a Feira de Subcontratação e Inovação Industrial, a Mercopar 2013, foi voltada para os estudantes que costumam circular os pavilhões de exposições. Entre outros espaços dedicados ao conhecimento em todo o Pavilhão da Uva, onde ocorre a feira, em Caxias do Sul, o Espaço Desafio Inovação em Rede é o que chama atenção dos jovens visitantes. Os competidores buscam soluções para o modelamento tridimensional de um dispositivo de uma célula mecatrônica. Todos os participantes cursam a escola técnica de mecatrônica.

Ao final de cada dia, as duplas entregam os arquivos com o protótipo para o Gustavo Moreira, gestor de projetos do Sebrae-RS. Nesta sexta-feira (4), uma equipe avaliadora  irá julgar qual das duplas foi a que melhor cumpriu o desafio.

Moreira explica que o Sebrae sentiu a necessidade de atender ao grande público de estudantes que visitavam o evento todos os anos. Além de trazer uma atividade focada para este público, Moreira acredita que esta é uma forma de “trazer a cultura do empreendedorismo” para esses jovens. "Estes podem ser futuros empreendedores clientes do Sebrae", diz.

Premiação e competidores

A equipe vencedora do desafio ganhará viagem para uma importante feira do setor: 18º Congresso Internacional e Exposição de Automação, Sistemas e Instrumentação, que será realizado em 2014.  Além disso, ganharão um curso para aperfeiçoar a prática com o software de modelação.

O curso gratuito foi o que motivou o estudante Juliano Martins de Macedo, 19 anos, a participar do desafio. “Me interessei pela premiação para receber o curso avançado no software”, conta.

Compondo outra duplas de competidores, Luiz Felipe Barbosa, 17 anos, conta que o desafio serviria para ele se aprofundar no uso da ferramenta de modelação e prototipagem. “Aprendemos algumas ferramentas, e aproveitei o desafio para ver ferramentas que a gente não viu no curso”, explica.

O parceiro de Barbosa, Isaac Herrmann, 17 anos, relata a maior dificuldade da dupla durante os três primeiros dias de competição. “O maior desafio está sendo na criação de chapas metálicas, porque aprendemos na escola sem tanta aprofundamento que precisaríamos para poder desenvolver”, fala Herrmann.

Tópicos:



Comentários