Produção siderúrgica equivale à da safra de grãos do país em peso

A deficiência da infra-estrutura logística é um entrave no cresceminto do setor

Fonte e foto: Associação Brasileira de Metalurgia e Materiais - 21/06/07

“O acréscimo de 30 milhões de toneladas na capacidade de produção do parque siderúrgico nacional, nos próximos cinco anos, representará uma movimentação de mais de 100 milhões de toneladas de carga transportadas nas estradas, ferrovias e portos brasileiros. Para ter uma idéia do que isso significa, a movimentação de grãos no País é hoje da ordem de 120 milhões de toneladas”.

O impacto dos investimentos já anunciados pelo setor para o aumento da capacidade instalada foi dimensionada pelo diretor da Divisão Técnica de Logística da ABM, Ângelo Carmo de Araújo Resende (Cosipa/Usiminas), na abertura do XXVI Seminário de Logística, que está sendo realizado em Vitória (ES).

“O tema ‘Melhores práticas: superando as deficiências estruturais’ é bastante oportuno, uma vez que um dos principais entraves para os investimentos do setor são justamente as deficiências na infra-estrutura logística do País”, disse ele.

O diretor da Arcelor Mittal Tubarão, Benjamim Mário Baptista Filho, representando a empresa anfitriã, também ressaltou a grande oportunidade com a realização do evento para se discutir e buscar as melhores soluções. “Precisamos formar uma idéia melhor de como a siderurgia pode atuar sem depender dos investimentos governamentais, que são geralmente lentos, demoram para se concretizar”, salientou, citando o projeto das barcaças que foi apresentado neste mesmo seminário realizado há cinco anos na capital capixaba.

“Hoje o projeto (que utiliza a cabotagem) é uma realidade e está funcionado com muito sucesso. É um exemplo de que precisamos ousar e inovar sempre. A cabotagem pode ser parte da solução dos nossos problemas futuros, porque não podemos depender apenas dos sistemas ferroviário e rodoviário”. Os resultados do projeto das barcaças foram apresentados na manhã de hoje (20) em uma das sessões técnicas do seminário

O evento, que reúne 230 profissionais da indústria e da academia e 25 empresas patrocinadoras no Hotel Ilha do Boi, termina amanhã com um painel em torno do tema: ‘Visão crítica do crescimento do País, com foco nas deficiências estruturais’.

Participam: Miriam Leitão, jornalista, colunista de economia do jornal O Globo e comentarista da rádio CBN e jornal Bom Dia Brasil (TV Globo); Ricardo Ferraço, vice-governador do Estado do Espírito Santo; José Ribamar Miranda Dias, vice-presidente executivo da ANUT - Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga; e Márcio Araújo de Lacerda, secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais.
Tópicos:



Comentários