BNDES financia quase R$ 1,5 bi de usina siderúrgica da ThyssenKrupp

Fonte: Folha Online - 21/06/07

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) aprovou financiamento no valor de R$ 1,48 bilhão para a instalação do complexo siderúrgico da ThyssenKrupp CSA Companhia Siderúrgica, no Distrito Industrial de Santa Cruz (RJ). O crédito corresponde a 18% do investimento, de R$ 8 bilhões.

Este o maior empreendimento no setor siderúrgico brasileiro dos últimos 20 anos e o maior investimento da alemã ThyssenKrupp em sua estratégia de ampliação da produção de aço no mercado do Atlântico. Os recursos do BNDES serão destinados à aquisição de máquinas e equipamentos nacionais, obras civis, instalações e montagens associadas.

A nova usina siderúrgica, com início de operação previsto para 2009, terá capacidade anual de produção de 5 milhões de toneladas de placas de aço, produto semi-acabado, utilizado basicamente como matéria-prima para a laminação de produtos planos. As placas serão vendidas para laminadoras do Grupo ThyssenKrupp na Europa e na América do Norte.

A ThyssenKrupp CSA Companhia Siderúrgica é uma associação entre a siderúrgica ThyssenKrupp Steel AG (TKS) e a mineradora Vale do Rio Doce. Além da usina de aço, o investimento prevê a construção de um porto próprio da CSA para a importação de carvão e exportação da sua produção. A TKS detém 90% do capital e a Vale 10% de participação.

Segundo o BNDES, o empreendimento vai gerar cerca de 18 mil empregos diretos durante a implantação e, aproximadamente, 3.500 empregos para a operação do complexo industrial.

O projeto, segundo o BNDES, marca a entrada de mais um grupo siderúrgico internacional. A usina terá processo de produção integrado, receberá minério de ferro, carvão e demais insumos que serão processados em altos-fornos e aciaria e transformados em aço, que será, posteriormente, moldado em máquina de lingotamento contínuo.

O BNDES informou que apoiará os investimentos sociais da CSA com financiamento de R$ 10,5 milhões, como o reaparelhamento do Hospital Pedro 2º e a implantação de centro educacional em Itaguaí.



Comentários