Brasil se mantém como 4º mercado global de veículos no semestre

China, EUA, Japão, Brasil e Alemanha. A sequência dos cinco maiores mercados mundiais de veículos, na ordem, manteve-se inalterada no primeiro semestre deste ano em relação às posições do final de 2012.

O levantamento, feito pela consultoria mundial Jato Dynamics, foi divulgado na última quinta-feira (8).
 
Tudo indica que o mercado nacional terminará mais um ano à frente dos alemães, como nos últimos três anos. A diferença das vendas entre os dois países é de pouco mais de 100 mil unidades, mas enquanto lá a situação é de queda - 8% no semestre - o Brasil registra alta de 4,6%.
 
Embora tenha amargado uma retração de 8%, o Japão ainda não é ameaçado pelas vendas brasileiras. Lá, o volume ficou em 2,685 milhões de unidades, quase 1 milhão acima do registrado no país (1,707 milhão).
 
A comparação é ainda mais desproporcional com os líderes: China (9,3 milhões) e EUA (7,8 milhões). Ambos registraram avanço superior a 7% na primeira metade do ano.
 
A posição brasileira entre os cinco primeiros é um dos motivos que tem levado montadoras a iniciar operações e ampliar investimentos no país. O outro é a baixa relação habitantes/veículos (5,7), que contrasta, por exemplo, com a situação de EUA e Japão.
 
A previsão é que os investimentos das montadoras no Brasil superem os R$ 60 bilhões até 2017. Há também quem já enxergue o país à frente do Japão no futuro, quando o volume de vendas deve chegar a 5 milhões.
 
Marcas
 
Além de figurar entre os maiores mercados, Japão, EUA e Alemanha disputam as primeiras posições no ranking das montadoras. A Toyota manteve a liderança, com 3,17 milhões de unidades, apesar de ter amargado um recuo de 2% em relação a igual perído de 2012.
 
Com crescimento superior a 8%, Volkswagen (2º) e Ford (3º) vieram em seguida com volumes de 2,94 milhões e 2,67 milhões. Entre os modelos, o Focus (Ford) foi o mais vendido.



Comentários