Produção de veículos tem queda de 2,7% em julho

Vendas, porém, somam 342 mil unidades, melhor resultado no ano.

A produção brasileira de veículos em julho caiu 2,7% sobre junho, mas avançou 3,7% na comparação com o mesmo mês de 2012, informou nesta terça-feira (6) a Associação Nacional de Veículos Automotores (Anfavea). A produção somou 312,3 mil veículos, na segunda queda consecutiva. No acumulado do ano, contudo, a produção somou 2,17 milhões, 15,8% acima do registrado em igual período do ano passado. Em junho, a produção havia caído 8%, enquanto as vendas registraram alta de 1%, o que ajudou a reduzir um pouco os estoques.
 
As vendas em julho totalizaram 342,3 mil veículos, alta de 7,4% sobre junho e melhor número registrado no ano, graças aos três dias úteis a mais no calendário. Em relação às exportações, houve alta de 75,9% entre julho deste ano e o mesmo mês de 2012, com as vendas passando de 29,8 mil para 52,5 mil unidades. Na comparação com junho, quando foram vendidas 51,2 mil unidades, foi registrada alta de 2,4%. Após a divulgação de resultados positivos, a Anfavea revisou para cima as projeções de exportações para 2013, que passaram de queda 4,6% para alta de cerca de 20%.
 
No mercado interno, no entanto, a indústria automobilística deve rever para baixo a previsão do crescimento das vendas para este ano, devido ao cenário macroeconômico mais desfavorável, e rever para cima a estimativa de produção, por conta do aumento das exportações. O crescimento lento da economia, a piora na confiança dos consumidores, perspectivas de novos aumentos de juros para conter a inflação e as manifestações populares compõem um cenário mais desfavorável para as vendas de veículos novos no mercado interno no segundo semestre, analisou a Anfavea.
 
"No próximo mês, vamos rever as projeções para produção e vendas", disse o presidente da Anfavea, Luiz Moan. "Seguramente, teremos um número de produção bem maior do que o estimado agora. Para vendas, a previsão continua sendo acima do que vendemos em 2012".
 
Quando perguntado especificamente se a Anfavea cortará a projeção para a alta nas vendas no mercado interno, Moan sorriu e se limitou a repetir que a expectativa da entidade é que os licenciamentos de 2013 sejam maiores que as vendas de 3,802 milhões de veículos de 2012.
 
Na semana passada, a associação de concessionários de veículos, Fenabrave, voltou a cortar sua projeção para as vendas de carros neste ano, de crescimento de 3,14% para alta de apenas 0,78%. O presidente da Anfavea afirmou que acredita que 2014 será um ano mais "difícil" que 2013.



Comentários