Mercado retoma pessimismo e reduz projeções de PIB e indústria

Estimativa para inflação ficou estável, em 5,75%, antes do resultado do IPCA.

As expectativas para o crescimento da economia brasileira neste ano voltaram a piorar. De acordo com a pesquisa semanal que o Banco Central faz com os economistas das maiores instituições financeiras, a projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) caiu de 2,28% para 2,24% em 2013. Na semana passada, o pessimismo havia dado uma trégua e a projeção interrompeu uma trajetória de dez quedas seguidas.
 
As previsões para a produção industrial também foram revistas para baixo. A aposta caiu de 2,10% para 2%, mesmo após a divulgação pelo IBGE na semana passada de um dado positivo: 1,9% de crescimento das vendas da indústria em junho. O setor tem sido o mais afetado pela crise mundial. As vendas para o exterior minguaram e o mercado brasileiro tem sido canibalizado pelos importados.
 
Apesar do domínio dos importados e da alta da moeda americana que encarece os produtos que chegam de fora, a projeção para a inflação ficou estável em 5,75%. Os especialistas querem esperar o resultado do IPCA de junho, que será divulgado amanhã, para revisar estimativas. A projeção para a inflação no ano que vem recuou levemente, de 5,88% para 5,87%.
 
Por Gabriela Valente/ O Globo
Tópicos:



Comentários