Taiwanesa de autopeças investe mais de US$ 3 milhões no Brasil

Planta em Manaus montará sistemas GPS para Mitsubushi e General Motors.

A E-Lead, fabricante taiwanesa de centrais de entretenimento, navegação GPS e outros componentes eletrônicos para carros, realiza investimento de mais de US$ 3 milhões no Brasil. A companhia ergue planta em Manaus (AM), onde montará os sistemas a partir de partes e peças importadas da Ásia. Os conjuntos equiparão os veículos da Mitsubishi produzidos em Catalão (GO) e da General Motors, fabricados em São Caetano (SP). 

O Brasil é o atual foco da expansão global da companhia, que tem fábricas em Taiwan, na China e na Tailândia. “Em mercados maduros, como na Europa, não há tanto interesse em tecnologias de entretenimento. Os emergentes estão mais dispostos a investir nisso”, avalia Felipe Wu, vice-presidente da organização. 

Apesar de Manaus estar distante dos atuais clientes da empresa, Wu aponta que a decisão por se instalar ali foi motivada pelos incentivos fiscais. Segundo o executivo, a redução na carga tributária fica próxima de 50%. De acordo com o projeto, as atividades no Brasil começarão em 2014. 

Com a perspectiva de crescimento dos negócios com a operação nacional, a companhia precisará ampliar o quadro de funcionários global de seis mil para 6,5 mil pessoas. Estão previstas contratações tanto para a linha de montagem em Manaus quanto para a área de pesquisa e desenvolvimento na matriz Taiwanesa. 

Novos negócios

A operação local da E-Lead nasce para atender os negócios já fechados, mas não deve se restringir a isso. Presente no País, a companhia espera conquistar novos clientes, sempre priorizando o fornecimento de componentes originais para montadoras. Além de sistemas de entretenimento e navegação, a fabricante oferece tecnologias como monitoramento da pressão dos pneus, câmera de visão traseira e alerta de transposição involuntária da faixa de rodagem. 


Continua depois da publicidade


Recentemente a companhia acertou o fornecimento de suas tecnologias para a Toyota, no Japão. O objetivo é iniciar negociações com a operação nacional da montadora também, tentando expandir a parceria para o Brasil. “O acordo com a marca foi uma conquista muito importante para nós. Eles são muito exigentes em qualidade”, comemora Wu. 

A evolução dos negócios será sustentada pela área de pesquisa e desenvolvimento, empenhada em buscar soluções específicas para cada região. “Já rodamos mais de oito mil quilômetros testando nosso sistema no Brasil”, conta. O vice-presidente garante que a inovação está na cultura da companhia, que registra de 80 a 90 patentes todos os anos.

Por Giovanna Riato/ Automotive Business




Comentários