Menor PIB em 20 anos

Menor PIB em 20 anos

O governo Dilma Rousseff está fadado a entregar o menor crescimento do país dos últimos 20 anos. A se confirmarem as projeções do mercado, de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 2,2% em 2013 e de 2,6% em 2014, a média anual da atual administração petista será somente de 2,1%, considerando o fraquíssimo resultado do ano passado, de 0,9%, e os 2,7% de 2011.
 
Em oito anos de mandato, Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu fazer o país crescer, em média, 4% ao ano, e Fernando Henrique Cardoso, 2,2%. Somados os mandatos de Fernando Collor de Mello e Itamar Franco, o salto foi de 2,8% ao ano. As estimativas do mercado para 2013 e 2014, captadas pelo Banco Central por meio do Boletim Focus, são, porém, otimistas. Há vários analistas apostando pesado em incremento do PIB neste ano inferior a 2%.
 
"Nós trabalhamos com a previsão de 2,1% em 2013 e de 2% em 2014. Portanto, a média de Dilma vai ficar ainda menor", disse o economista Felipe Salto, da Tendências Consultoria. Segundo ele, vários são os motivos para o atual governo ter dados tão ruins. "O esgotamento do modelo de expansão baseado em consumo, a política fiscal expansionista, que garante avanço do PIB apenas a curto prazo, e a baixa produtividade do país, por conta da falta de investimentos e de mão de obra qualificada, condenam o país a crescer pouco", assinalou.
 
Desemprego
 
O resultado desses anos seguidos de baixo crescimento no governo Dilma, destacou Salto, começou a bater no mercado de trabalho, um problema e tanto para quem deverá tentar a reeleição em 2014. "As taxas de desemprego estão subindo desde o início do ano e devem aumentar mais daqui para a frente", estimou.
Tópicos:



Comentários