São José dos Campos terá polo de inovação

Intensão é criar um cluster da indústria de máquinas e equipamentos.

A prefeitura de São José dos Campos (SP) assinou no dia 15 deste mês um protocolo de intenções para a criação do cluster da indústria de máquinas e equipamentos. A união de companhias do setor e instituições de pesquisa deve possibilitar ações conjuntas para o desenvolvimento tecnológico, inovação e aumento da competitividade das empresas do ramo.
 
O acordo foi feito com a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o IPDMAQ (instituto de pesquisa e desenvolvimento tecnológico do setor), o Parque Tecnológico e o Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista (Cecompi).
 
O polo será estabelecido no Parque Tecnológico e contará com o IPDMAQ como agente articulador e promotor de ações junto às empresas e com o Cecompi para estudos, execução e análise das demandas. A Prefeitura representa o poder público e a Abimaq o ramo da indústria de máquinas e equipamentos.
 
 
“O setor de máquinas e equipamentos é uma área que gera e demanda muita inovação e tecnologia, que é o que garante a perenidade das empresas”, afirmou o presidente da Abimaq, Luís Aubert Neto. “E São José dos Campos é a cidade ideal para esse cluster justamente por contar com essa característica de inovação tecnológica não só para as empresas do ramo aqui, da região, mas para as empresas do setor no país”, acentuou.
 
A parceria pretende estimular o pensamento estratégico, a cooperação entre as empresas e a aproximação com institutos de pesquisa, com investimentos em projetos e ações inovadoras para a criação de produtos mais competitivos. O objetivo é garantir a posição das indústrias do setor no mercado brasileiro frente à concorrência externa.
 
“Quando criamos condições e investimos em tecnologia, fazemos com que grande parte da riqueza gerada fique no país e contribua para o desenvolvimento”, disse o vice-presidente regional da Abimaq, Mário Sarraf.
 
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de São José dos Campos, a formação de um polo de cooperação entre as empresas de máquinas e equipamentos e de centros de pesquisas favorece não só a competitividade na área, mas contribui para a geração de empregos na cidade.
 
“A criação de um cluster de bens de capital mecânicos de alta tecnologia e grande valor agregado visa contribuir para a conquista de novos mercados, geração de emprego, atração de novas empresas, disseminação de novas tecnologias, fortalecimento da cadeia produtiva do setor”, declarou o secretário. Ele salientou que se trata de empresas com alto potencial de negócios e de desenvolvimento, que dará a oportunidade de explorar o mercado nacional e internacional no setor de máquinas e equipamentos.
 
Atualmente a Abimaq tem cerca de 200 associadas no Vale do Paraíba. No país são aproximadamente 4 mil empresas, que empregam em torno de 260 mil trabalhadores.
 
O prefeito de São José dos Campos afirmou que o desenvolvimento industrial é um desafio e destacou a importância de iniciativas em inovação tecnológica para o fortalecimento no setor e o futuro da economia comercial competitiva, que gera empregos e renda, conquista mercados e contribui para a pauta de exportações.
 
“Essa aliança São José e Abimaq tem tudo para prosperar nesse caráter altamente inovador no setor da indústria de máquinas”, disse o prefeito. Ele acentuou que é fundamental crescer nesse ramo não só para abastecer o mercado interno, mas também para exportar. “Vamos trabalhar para transformar esse protocolo em muitos investimentos para que a cidade ganhe e o setor também.”
 
Parque Tecnológico
 
Localizado em um dos mais importantes polos aeroespaciais do Brasil, o Parque Tecnológico de São José dos Campos foi criado para promover o surgimento, crescimento e consolidação de empresas inovadoras, além de facilitar a integração entre empresas, fundos de investimento e instituições acadêmicas de pesquisa. Em operação plena desde meados de 2009, o parque já atraiu um volume de investimentos que totaliza R$ 1,56 bilhão, sendo R$ 1,12 bilhão com origem na iniciativa privada.



Comentários