Produção de pneus cresce e exportação cai no período janeiro a maio

Produção de pneus cresce e exportação cai no período janeiro a maio

Os dados da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) mostram que no total foram produzidos 28,28 milhões de pneus no país nos primeiros cinco meses do ano, o que representa um crescimento de 4,2% em relação ao mesmo período de 2012. No especifico, a produção aumentou do 4,2% nos pneus para veículos de passeio, 13,6% nos destinados a camionetas, 8,7% nos de carga, enquanto houve uma queda de 7,2% nos pneus para meios de transporte com duas rodas como bicicletas e motos. "O maior crescimento se deu nos pneus industriais (ex. pneus de empilhadeiras, de carinhos de mão, etc.), segmento que representa 2,9% do total da produção, com acréscimo de 70,72%, e provavelmente reflete a retomada desse setor mostrada por outros indicadores", explica Alberto M ayer, presidente executivo da Anip.  
 
"As exportações no mesmo periodo, por outro lado, tiveram uma queda significativa, de 11,2%, em relação a 2012, enquanto as importações cresceram 25,7%, mostrando que é necessário desenvolver iniciativas para aumentar a competitividade do setor no país", diz o presidente da Anip. A China continua sendo o principal fornecedor externo, e a Argentina é o segundo, mas a balança comercial com o país vizinho é amplamente favorável ao Brasil. Em decorrência destes dados a balança comercial brasileira apresentou novamente déficit de janeiro a maio deste ano, de US$ 112,7 milhões, com a participação externa no consumo aparente mantendo-se na faixa de 40%, como no ano anterior.
 
"As vantagens competitivas de outros países, com menor tributação e custo de mão-de-obra, se somam à economia com o não recolhimento de pneus inservíveis por muitos importadores, o que dificulta o crescimento da produção nacional", conclui o presidente da Anip, Alberto Mayer.
 
   



Comentários