Comunicação espacial a laser está pronta para lançamento

Comunicação espacial a laser está pronta para lançamento.

Ao comentar o início do desenvolvimento da missão para capturar um asteroide, o diretor da Nasa, Charles Bolden, afirmou que uma das tecnologias essenciais para o sucesso do projeto é a comunicação a laser no espaço.

Essa necessidade pode ser vista por um exemplo simples: para enviar uma imagem para a Terra, usando seus links de rádio, a sonda espacial MRO (Mars Reconnaissance Orbiter), que está em órbita de Marte, leva nada menos do que 90 minutos.
 
Com um sistema a laser, com capacidade de 500 Mbps, essa mesma foto chegaria à Terra em cerca de 1 minuto.
 
O problema é ainda maior em missões que precisam ser acompanhadas em tempo real - como no caso de uma sonda robótica tentando laçar ou fazer mineração em um asteroide -, quando não dá para ficar esperando horas para que um comando vá até a nave e seu resultado volte ao centro de comando.
 
E a Nasa parece estar realmente levando o assunto a sério. No início deste ano, a agência enviou uma foto da Mona Lisa para a Lua, durante os primeiros testes práticos da comunicação a laser espacial.
 
Agora, a agência anunciou que está pronto o primeiro sistema de comunicação a laser em escala real e com capacidade para troca de dados em alta velocidade.
 
Mira espacial
 
O intercomunicador espacial a laser chama-se LLCD (Lunar Laser Communication Demonstration), ou demonstrador de comunicação a laser lunar, em tradução livre.
 
O dispositivo já está integrado na sonda espacial Ladee (Lunar Atmosphere and Dust Environment Explorer), explorador da atmosfera e da poeira ambiental da Lua, em tradução livre.
 
 
Usando a banda S de radiocomunicação, normalmente usada no espaço, a sonda Ladee levaria 639 horas para transmitir o equivalente a um filme HD - usando seu instrumento LLCD, ela poderá fazer o mesmo em menos de 8 minutos.
 
"Esta é a primeira vez que a Nasa fez um sistema de comunicação a laser passar por todos os testes e ser certificado para voo," comemorou Donald Cornwell, gerente da missão.
 
A precisão do LLCD pode ser avaliada quando se leva em conta que seu feixe de raio laser de pouco mais de um milímetro deve acertar as estações de recepção a uma distância de cerca de 385.000 km - da órbita da Lua até a superfície da Terra.
 
O aparelho LLCD será utilizado também em outra etapa importante para o uso comercial da comunicação espacial a laser, que ocorrerá a partir de 2017 com o lançamento do satélite LCRD (Laser Communication Relay Demonstration), demonstrador de comunicações a laser, em tradução livre.
 
O LCRD vai testar a comunicação a laser para a troca de dados com satélites de comunicação geoestacionários, utilizados em todas as telecomunicações terrestres, abrindo caminho para um aumento sem precedentes na largura de banda e na velocidade das comunicações.
Tópicos:



Comentários