Venda de veículos sobe em março, mas sinaliza estabilidade no 1º trimestre

As vendas de veículos novos no Brasil em março até esta quarta-feira (27) cresceram 11,7 % sobre a fraca base de comparação do mesmo período de 2012

As vendas de veículos novos no Brasil em março até esta quarta-feira (27) cresceram 11,7 % sobre a fraca base de comparação do mesmo período de 2012, informou nesta quinta-feira (28) uma fonte do mercado com acesso a dados de emplacamentos.

Em março, até o dia 27, as vendas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus somaram 277.035 unidades, um avanço de 17,8% sobre o mesmo período de fevereiro.

Apesar disso, as vendas no trimestre até quarta-feira, acumulam volume praticamente estável em relação ao total licenciado em todo o período de janeiro a março do ano passado. O desempenho reflete receios da indústria sobre o setor em meio ao fim do desconto do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

Os emplacamentos de janeiro até quarta-feira somam 823,6 mil unidades ante volume total de 818,4 mil veículos licenciados no primeiro trimestre de 2012.

A indústria esperava um movimento maior de vendas neste mês diante de mais um corte no desconto sobre o IPI a partir de abril. O imposto foi reduzido no final de maio do ano passado e passou a voltar gradualmente a patamares normais a partir deste ano.

Em termos de média de vendas por dia útil, as vendas de março até quarta-feira corresponderam a 13,8 mil unidades, num desempenho praticamente estável com o nível 13,7 mil do primeiro bimestre.

No começo do mês, o presidente da associação de montadoras de veículos, Anfavea, Cledorvino Belini, havia previsto que a média diária das vendas de março seria maior que o patamar registrado nos dois primeiros meses do ano.

Considerando a média de vendas por dia útil até a quarta-feira, os licenciamentos deste mês devem somar um total de 290,8 mil unidades. O volume representaria um crescimento de 23,7% sobre o curto mês de fevereiro, mas queda de 3,3% na comparação com março de 2012.

Na segunda-feira, a Ford afirmou que o mercado de veículos brasileiro estava mais lento que o esperado e manifestou receio sobre se a indústria poderá cumprir expectativa de alta de vendas de 3,5% a 4,5% este ano.

Por segmento, as vendas de automóveis e comerciais leves em março até quarta-feira somaram 262,1 mil unidades. A indústria ainda apurou licenciamentos de 11,9 mil caminhões e de 3 mil ônibus no período, segundo a fonte.

Os números consolidados do setor, incluindo dados de produção e exportações devem ser divulgados pela Anfavea na próxima quinta-feira.

Por Alberto Alerigi Jr./ Reuters Brasil

Tópicos:



Comentários