Kennametal anuncia unidade adicional de limpeza por eletrólise

Kennametal anuncia unidade adicional de limpeza por eletrólise


Continua depois da publicidade


 

Para fabricantes que trabalham com questões complexas ou rigorosas relacionadas com usinagem ou acabamento, a usinagem eletroquímica (ECM) é um processo recomendável, no qual podem ser removidos materiais em incrementos de micron, alcançando áreas impossíveis de atingir através de outros métodos. 
 
Para apoiar o processo eletroquímico (ECM), a Kennametal Extrude Hone concebeu uma unidade adicional de limpeza por eletrólise, denominada Hydrom, para máquinas que utilizam o processo eletroquímico. Essa unidade apresenta uma qualidade de eletrólise contínua para assegurar um intervalo constante de modo a proporcionar uma maior qualidade e estabilidade de processo.
 
O processo eletroquímico de usinagem efetua a remoção de metal através da decomposição dos átomos da superfície sem que ocorra o contato direto entre a ferramenta e o material da peça. A quantidade de material removido é proporcional ao tempo e à intensidade de um fluxo de corrente elétrica entre a ferramenta e a peça. O processo é altamente controlável, podendo usinar ou polir áreas impossíveis de atingir através de outros métodos, incluindo o polimento manual e a chanfragem.
 
Conforme uma solução eletrolítica (água e sais especiais) flui pela superfície da peça, a corrente contínua é aplicada entre a ferramenta e a peça. A quantidade de material removido é estabelecida pela quantidade de corrente elétrica que flui entre a ferramenta com carga negativa e a peça com carga positiva. Normalmente, a ferramenta é concebida de modo a possuir uma imagem espelhada da superfície final da peça. Já que a usinagem, conhecida como catódica, nunca toca na peça, não existe praticamente desgaste da ferramenta no processo. Os tempos normais de chanfragem e de polimento são extremamente rápidos, encontrando-se, para a maior parte das aplicações, entre 10 e 30 segundos. Dependendo das exigências de fabricação e das dimensões das peças, poderá ser realizada a fixação de vários componentes de modo a obter taxas de produção elevadas.
 
A Hydrom, unidade adicional de limpeza, torna agora o processo ainda mais eficaz. Ao ser ligada a um filtro-prensa de câmara (CFP), resulta em uma redução de até 10% nos custos de eliminação de resíduos. O tempo de limpeza do filtro-prensa (CFP) pode ser reduzido em até 6 vezes e o tempo de vida útil da ferramenta catódica é aumentado. Desta forma, a disponibilidade da máquina aumenta.
 
A Hydrom pode, além de ser fornecida com o novo equipamento eletroquímico (ECM), ser usada como uma unidade adicional de modo a complementar máquinas existentes de qualquer marca. 



Comentários