Setor de máquinas vê aquecimento nas encomendas

Número de pedidos aumentou 7% em janeiro.

A indústria de máquinas e equipamentos viu crescimento de encomendas em janeiro na comparação com dezembro e afirmou que o movimento é um sinal de que medidas do governo para incentivar investimentos estão surtindo efeito, apesar de o setor continuar amargando baixo nível de utilização de capacidade instalada.

Enquanto isso, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (27) pela Associação dos fabricantes de máquinas e equipamentos, Abimaq, o faturamento bruto do setor encerrou janeiro com um dos melhores resultados para o período desde 2009, o que "permite imaginar que começa haver uma sustentação dos investimentos em razão dos efeitos do PSI".
 
A entidade referiu-se ao Programa de Sustentação do Investimento, voltado à aquisição de bens de produção novos como máquinas e veículos, prorrogado até o final deste ano pelo governo.
 
Segundo a Abimaq, a carteira de pedidos da indústria de máquinas e equipamentos cresceu 7% em janeiro, enquanto o faturamento bruto avançou ligeiros 0,2% na comparação com o mesmo período de 2012, para 5,79 bilhões de reais.
 
O consumo aparente, que inclui venda de máquinas nacionais e importadas no mercado interno, avançou 16,3% sobre janeiro de 2012 e 6,7% sobre dezembro, o que "indica que há demanda neste início de ano", disse a entidade.
 
A expectativa da Abimaq para 2013 é de crescimento de 5 a 7% no faturamento bruto do setor, após uma queda de 3% no ano passado, para 80 bilhões de reais.
 
Fraqueza
Apesar do resultado, o nível de utilização da capacidade instalada do setor de máquinas e equipamentos voltou a apresentar recuo, caindo 0,6% sobre dezembro, para cerca de 70%. Em janeiro de 2012, a utilização de capacidade ficou em cerca de 75%.
 
O setor, que acumula corte de 8.500 empregos desde outubro de 2012, viu em janeiro leve crescimento de 0,3% no número de vagas sobre dezembro, num possível "reflexo do aumento da carteira de pedidos", afirmou a Abimaq.  
 
Em janeiro, as exportações da indústria brasileira de máquinas e equipamentos somaram 700 milhões de dólares, numa queda de 20,8% sobre dezembro e de 24% sobre janeiro de 2012, limitando o crescimento do faturamento do setor.
 
Já as importações subiram 10,5% sobre dezembro e 10% na comparação com janeiro de 2012, para 2,69 bilhões de reais. Para a Abimaq, apesar do grande déficit, o aumento das importações representa "um maior nível de investimento para o país".
 
Por Alberto Alerigi/ Reuters Brasil



Comentários