Produtos estruturais mais comuns

Os formatos mais comuns aplicados em construção civil são especificados em normas , que estabelecem séries de dimensões e geometrias. Existem variações de um país para outro, devendo as respectivas normas ser consultadas.

É claro que formas não normalizadas podem ser produzidas sob encomenda especial, atendendo requisitos específicos.

Abaixo são listados as geometrias mais comuns:

Vigas e Perfis:

Perfis do tipo I com flanges largos (também referidos por H )são bastante adequados para as técnicas modernas de construção metálica . São em geral disponíveis no grau A992 , ou na denominação mais antiga A572 e A 36.

São fabricados por laminação à quente.
Podem ser usados em edifícios de estrutura metálica, em pontes e em outras estruturas.
Podem ser soldados, seguindo-se as recomendações adequadas para o grau do aço e a finalidade do serviço.


Exemplo de viga I em uso estrutural

Continua depois da publicidade


Outras Vigas/Perfis

Outros formatos de perfis incluem as geometrias de seção transversal : T, Z, H, L ângulo ou cantoneira (ângulo ou cantoneira), U (também denominadas C, canal), e são classificados como vigas. A maioria delas utiliza aços com especificação A 36 , podendo também ser especificadas por A 709, A992, A 572 e A 588 de acordo com o objetivo de uso.

Vergalhões ou barras de reforço para concreto

É a barra de reforço , usada como armadura do concreto. Geralmente é fabricada com aço de baixo carbono. No Brasil seguem a norma NBR 7480. Pela ASTM vale a A 615 Grau 60. A ASTM também editou a A 615M, que descreve os vergalhões em unidade SI.

Tem seção circular e podem ter superfície lisa ou nervurada. Os vergalhões comuns não possuem revestimento superficial, tornando o componente suscetível à oxidação.
A superfície externa nervurada tem o objetivo de melhorar a aderência ao concreto.

A maior parte dos aços para vergalhões não é soldável. Entretanto, existem graus especiais de aço que em combinação com materiais adequados de eletrodos e operadores experientes, possibilitam a soldagem.


Vergalhões ranhurados e lisos e barras tipo cantoneira

Barras com outras seções transversais

São obtidas por processo de laminação.

As barras de uso estrutural podem ter seções circulares, quadradas ou hexagonais de quaisquer dimensões. Também incluem o chamado ferro chato (seção retangular) com espessuras maiores do que 5mm e larguras até 150 mm e com espessuras maiores do 6 mm com larguras entre 150 e 200mm. Os comprimentos produzidos são em geral de 6 m.

A denominação barra é comumente usada para elementos com a maior dimensão de seção transversal até 75mm . Segue a especificação geral A36/A36M.


Barras e tiras de diversos formatos

Para o uso estrutural as barras seguem as especificações A615/A615M, A616, A617 e A706/A706M ou A709/A709M, de acordo com a utilização.

Seções estruturais vazadas - quadradas, retangulares e circulares

Seções estruturais vazadas são um tipo de viga que pode ter seção transversal quadrada, retangular ou circular. São também chamadas de tubos estruturais. A espessura de parede é constante.


Seções estruturais vazadas

A fabricação é feita por conformação a partir de tiras de material que são gradativamente curvadas até a forma desejada. O fechamento é feito por soldagem de resistência elétrica ou por solda de arco submerso.

São usadas em quadros ou treliças de estruturas metálicas sujeitas a cargas de diversas direções. Podem receber enchimento com concreto para melhorar a resistência à chama.

Os tubos estruturais mais comuns são fabricados em aço de baixo carbono, como o A500 grau B . Outras especificações são A501,A847 e A618 ( ver tabela das especificações ASTM).

Vigas I assimétricas para uso em ferrovias

Trilhos de trem são submetidos a tensões muito elevadas e, portanto devem ser fabricados com aços de alta resistência. Devido às condições de operação, falhas de um trilho podem causar grandes desastres.

Ao longo da história os trilhos originalmente de ferro deram lugar aos trilhos de aço de alta resistência, acompanhando os aumentos de velocidade e peso dos trens. Evolução paralela aconteceu com o sistema de dormentes e juntas entre seções.

Os elementos utilizados para trilhos são vigas do tipo I assimétrica (ver figura abaixo), com algumas variações de detalhes geométricos.


Aspecto da seção transversal de um trilho

Chapas

As chapas são produtos laminados a quente e seguem as especificações A 606 e A 1011/A1011M.

Acessórios

Entre os acessórios usados para a construção civil estão ainda:

  • Parafusos; especificações A307, A325, A449, A490/A490M, F1852
  • Porcas: especificações A194/A194M, A563/A563M
  • Arruelas: especificações F436/F436m
  • Arruelas de pressão: especificações F959/F959M
  • Barras de ancoragem e barras rosqueadas – barras âncora também chamadas de parafusos âncora ou parafusos de fundação são chumbados em fundações de concreto para sustentar colunas estruturais de aço, postes, sinais de trânsito, etc...

Seguem as especificações: A36/A36M, A193/A193M,A354, A449, A572/AS572M, A588/A588M, F1554

Nota: as especificações com código F (comitê ASTM F16) referem-se a orientações para modelos de parafusos, pregos, pinos, arruelas e outros elementos de fixação.

Tópicos: