por Robert Loredo    |   12/01/2022

A Década Quântica está se movendo muito mais rapidamente que o esperado

Computação quântica já não é um conceito futurista. O mundo entrou na Década Quântica - uma Era em que as empresas começam a ver valor de negócios da computação quântica. Os avanços inéditos deste ano em desenvolvimento de hardware, software e serviços validam o momento dessa tecnologia, criando um ecossistema que abre caminho para novos avanços em 2022 e ajuda a preparar o mercado para a eventual adoção dessa revolucionária tecnologia.

A pesquisa básica, junto com o desenvolvimento de aplicativos, é a maneira pela qual a indústria irá conhecer todo o potencial da computação quântica. Os líderes de negócios e tecnologia precisam se preparar agora ou correrão o risco de ficar para trás. E isso inclui treinar suas equipes - desenvolvedores, pesquisadores, especialistas em diferentes áreas e também futuros profissionais - com as habilidades e conhecimentos para explorar o potencial dos sistemas quânticos a fim de resolver problemas inacessíveis para a computação clássica.

Este ano, por exemplo, vimos alguns casos de uso em que as empresas podem colocar a computação quântica em funcionamento. Para explorar a redução das emissões de carbono, a bp incorporou a quantum computing em seu fluxo de trabalho, enquanto a Goldman Sachs implementou algoritmos que exploram modelos de precificação sofisticados. E com a chegada do IBM Quantum Accelerator, que visa ajudar empresas a iniciarem suas jornadas quânticas, esperamos lançar uma rede ainda mais ampla.

A América Latina tem o potencial e o talento para aproveitar o progresso que estamos experimentando nesta “Década Quântica”. A região possui fortes ecossistemas de inovação, formados por empresas, universidades, centros de pesquisa e startups que colaboram e trabalham juntos para acelerar o desenvolvimento de novas aplicações de computação quântica para ciência e negócios. Isso pode levar à descoberta de materiais mais sustentáveis ​​e à criação da próxima geração de soluções em energia, análise de risco em serviços financeiros e até mesmo aumento da capacidade de IA, entre outros. Nossa visão é um futuro no qual mais indústrias na América Latina possam dimensionar as oportunidades da computação quântica.


Continua depois da publicidade


Para apoiar essa visão, trabalhamos nos componentes básicos do quantum por décadas, e o progresso deste ano nos permitiu publicar, pela primeira vez, um roadmap que nos coloca em direção a mais de um milhão de processadores qubit. Recentemente anunciamos nosso novo processador quantum 'Eagle' de 127 qubits, que nos leva além do espaço que pode ser simulado de forma confiável por computadores clássicos e permitirá que pesquisadores da academia e da indústria examinem o território computacional inexplorado. E mais está a caminho, como nosso próximo processador IBM Quantum Osprey de 433 qubits, planejado para 2022, e o processador IBM Quantum Condor de 1.121 qubits, previsto para o final de 2023.

O que acontecerá em 2022? Não há dúvida de que haverá novos avanços em hardware e software. Há simplesmente muitos cérebros e energia em ação na indústria e nas instituições de pesquisa científica para que a tecnologia não avance mais.

Mas o que realmente me entusiasma é aquilo que não sei. Como os governos implementarão a computação quântica como parte de suas estratégias de crescimento econômico? Que novos casos de uso os pesquisadores descobrirão e colocarão em prática? Pois não se engane: a computação quântica é um paradigma totalmente novo, e ninguém pode entender tudo que ela é capaz de fazer.

Uma coisa que eu sei é que o fim da Década Quântica não se parecerá nada com o começo. Estaremos trabalhando com processadores quânticos de milhares de qubits; teremos toda uma força de trabalho com anos de experiência em quantum, e as empresas terão visto o resultado da computação quântica. Qualquer líder em tecnologia que não incluir ativamente a quantum em seus planos correrá o risco de ficar para trás.

O conteúdo e a opinião expressa neste artigo não representam a opinião do Grupo CIMM e são de responsabilidade do autor.

Robert Loredo

Global Ambassador Lead, IBM Quantum.


Comentários