Medium_3e2436b
  |   14/01/2019   |   Projeto Descomplicado   |  

5 Razões pelas quais PLM é mais eficiente que PDM

Senhores,

Antes eu mencionei razões pelas quais PDM era mais importante que CAD, mas esquecemos que ainda existe algo superior, o PLM.

Definições

Nos esquecemos que PDM é: 

Product Data Management – Gerenciamento de dados de produtos

Enquanto PLM é:

Product Lifecycle Management – Gerenciamento de ciclo de vida do produto

Poderemos dizer em resumo que o PDM é uma metodologia de desenvolvimento de arquivos de produtos enquanto o outro é algo que abrange tudo no que diz respeito a um item em desenvolvimento.

Os diferenciais

Revisões e suas vidas:

Com um PDM existe normalmente um arquivo com suas revisões sendo geridas automaticamente pelo sistema a cada versão e revisão. Legal, né?
Com um PLM cada revisão é um objeto a ser gerenciado pelo sistema. Portanto, com isso duas revisões podem estar vigentes de forma concomitante em uma empresa. Eu atualizar um produto não significa que as versões anteriores do mesmo se tornaram obsoletas.

Imaginem que eu tenho que fabricar uma versão antiga de uma peça para um outro mercado que utilize uma versão diferente do meu produto.

Vejam o caso da Apple, onde a entrada do iPhone novo em um país ocorre com meses de diferença em relação a outros.

Documentos x Objetos x Arquivos

Para mim o que mais me chamou a atenção em PLM é que não falamos mais de arquivos, mas sim de objetos e Documentos.

Por exemplo, subo um arquivo Word na Plataforma 3DEXPERIENCE, é gerado um documento associado a ela. O documento que enxergamos como objeto PLM, que é o item pesquisável, possui um arquivo Word inserido.

Mas um documento não necessariamente possui apenas um arquivo. Ele pode ser um referenciador de múltiplos arquivos. Imaginem que desejo tirar fotos do As bluilt de uma instalação. Eu crio um documento e coloco todas as fotos em um único item. Agora imagem que existiu um retrofit da instalação. Eu reviso o documento, onde a versão com as fotos antigas são armazenadas e crio uma nova versão do mesmo com novos arquivos.

Tudo é Objeto

Em um PLM, uma das coisas geridas pelo sistema é um arquivo e associado normalmente a um documento. Mas existem diversos objetos que não necessariamente contem arquivos.

  • Documentos
  • Workspaces
  • Instrução de trabalhos
  • Itens não desenhados de engenharia
  • Processos de manufatura
  • No CATIA 3DEXPERIENCE, peças e montagens não possuem arquivos e são tratados como sendo objetos PLM
  • Requisitos de produto
  • Especificação de produtos
  • Projetos
  • Tarefas associadas a usuários
  • Rotas de aprovação
  • Cada um dos itens acima possui determinadas características de PLM

Controle de acessos

  • Fluxos de controle de ciclo de vida do objeto
  • Listas de Materiais

Eu lembro quando conheci uma pessoa muito influente em engenharias e indústrias do Rio Grande do Sul.

O objetivo nunca é o modelo tridimensional, o ERP, PDM, PLM ou o sistema CAD tem que gerar a estrutura de produtos.

Essa pessoa não era minha colega de trabalho, porém a frase marcou os meus últimos 5 anos. Em um PLM, listas de materiais são as mais diversas:

  • CADBOM – Listas de materiais derivada do CAD
  • EBOM – Lista de materiais com itens não desenhados
  • MBOM – Lista de manufatura e sua respectiva estrutura de manufatura
  • PBOM – Lista de processos
  • SBOM – Lista materiais de serviços
  • Um PLM tem por objetivo gerar as listas, não necessariamente tem objetos CAD associados a ela.

Múltiplos sistemas em um ambiente

Um exemplo muito comum é pegar um objeto já aprovado pela equipe de engenharia e fazer a equipe da empresa fazer ciente de que algo está liberado.

Em um PDM, as pessoas de fora da engenharia teriam que participar do fluxo de aprovação do arquivo, o que muitas vezes ocasionaria em diversos problemas:

  • Ou as pessoas ignorariam o sistema, o que implicaria na sabotagem do fluxo
  • Ou os colaboradores do fluxo não verificariam todas as etapas e fariam o fluxo no “automático”

O problema que a maturidade de arquivos/objetos CAD é resposabilidade da engenharia, por exemplo. E assim deve ficar. Se for para outras pessoas colaborarem existem duas alternativas:

  • PDM – Enviar para os colaboradores um recado para procurarem itens já armazenados no sistema. Porém isso não teria rastreabilidade sistêmica e seria um cenário muito dúbio de colaboração em engenharias.
  • PLM – Uma rota não de aprovação mas de colaboração associada a qualquer objeto. Com isso, se as pessoas receberam tarefas de revisão, comentário ou tomada de conhecimento em relação ao objeto, isso não ficará bloqueando a maturidade do objeto, mas estará registrado no PLM quem estava designado a tarefas.

Conclusão

A Lista é minha, muito conceitual no momento, mas convido vocês a conhecerem mais itens através de pesquisas ou artigos futuros.

Sds,
Kastner

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Tópicos:
                                      
3e2436b

Guilherme Alfredo Kastner

Técnico de aplicações da SKA Automação de Engenharias desde setembro de 2004. Trabalhou com diversas Soluções Autodesk, SolidWorks. Nos últimos anos o trabalho tem sido focado na melhoria da comunicação das engenharias com os seus clientes dentro das corporações como a fábrica, administrativo e outros setores.


Mais artigos de Guilherme Alfredo Kastner

Últimas perguntas no fórum

Tire suas dúvidas com a comunidade CIMM

Comentários