Medium_3e2436b
  |   30/05/2016   |   Projeto Descomplicado   |  

Impacto dos custos em projetos – Parte 2

Senhores,

O post anterior da coluna nos ilustrou exemplos clássicos de como a análise de custos é importante para um produto. O que leva muitas empresas a perderem valor de mercado é a desatualização do valor de seu produto, lembro que isso não é realmente monetário mas pode ser enquadrado como valor funcional.

Gráficos conceituais

Quantas empresas já vimos nascer de forma inovadora, crescer, se manter no topo e cair?

Existem muitos livros que falam exatamente disso, com gráficos semelhantes aos abaixo:

A imagem acima foi retirada do livro Introdução a Engenharia de Produção da editora Campus mas existem diversos outros gráficos semelhantes de outros autores.

Onde mostra a evolução de um produto de aceitação no mercado, conforme um resumo nas minhas palavras graficamente abaixo:


O controle de custos em projeto

Existe uma coisa que nem todos se lembram, que torna a vida dos engenheiros triste: a engenharia e o desenvolvimento de produtos é um gasto, melhor falando, um investimento. Como demonstrado no gráfico anterior, ele necessita ser equilibrado com vendas suficientes para que os custos de pesquisa e desenvolvimento sejam equilibrados.

É função da empresa saber que funções básicas de gestão necessitam ser atendidas pela engenharia, como a gestão de custos. Sempre deveremos ter na ponta do lápis a análise de quantas unidades de determinado produto serão vendidas para que exista lucro.

Parece utópico, né? Mas o problema principal é que não há um controle das horas de projeto ou engenharias relacionados a determinado projeto e, às vezes, nem o impacto na execução de determinada operação de manufatura não obrigatória.
Para a engenharia, funções de ferramentas de gerenciamento de produtos tem de ser exploradas. O próprio PDM da SolidWorks pode nos retornar algumas informações como:

•    Quais pessoas trabalharam em determinadas peças do projeto – Sempre necessário para avaliar realmente o tamanho da equipe do projeto;
•    Quanto tempo de alteração de projeto foi necessário para criação de versões de peças das montagens – Importante para que seja avaliada a carga horária e o impacto dos gargalos de projeto;
•    Estado de avaliação das peças do projeto – Análise crítica de etapas aprovadas ou não.

Lembre-se que, com isso teremos análises reais e atualizáveis em tempo real e, assim, poderemos avaliar quando teremos o lucro do projeto, algo semelhante a ser obtido com uma fórmula abaixo:

L=U . LU – CP
L= Lucro
U=Unidades produzidas
LU=Lucro Unitário de produção
CP=Custo de projeto

O grande erro das empresas é esquecer a análise do custo de projeto que envolve todos os recursos já citados aqui. Baseada na importância desse tipo de análise é que surgem campanhas como a abaixo:

Todos os itens focam em projeto melhor com um determinado produto, como analisamos matematicamente e graficamente, tudo é relevante segundo os argumentos apresentados. É importante chegar mais rápido ao mercado. Mas em projeto existem gargalos de estimativas como:

•    Cadastro de matéria prima
•    Exportação de estrutura para o ERP
•    Definição de métodos e processos
•    Definição de custos para o Mercado

Lembro que essas tarefas fazem parte do projeto, mas não tem necessariamente a ver com o desenvolvimento de arquivos, se tratam de atividades complementares. E custosas ao projeto se elas forem demoradas.

Definição de custos

Uma das etapas mais complexas do projeto é estimar quanto a escolha de um determinado material ou matéria-prima pode impactar no preço final do projeto. Como estimar isso de forma correta?

Esse será o tema do próximo post da coluna, para demonstrar ferramentas integradas ao projeto que estimem custos de peças desenvolvidas no desenho tridimensional.

Sds,

Kastner

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Tópicos:
3e2436b

Guilherme Alfredo Kastner

Técnico de aplicações da SKA Automação de Engenharias desde setembro de 2004. Trabalhou com diversas Soluções Autodesk, SolidWorks. Nos últimos anos o trabalho tem sido focado na melhoria da comunicação das engenharias com os seus clientes dentro das corporações como a fábrica, administrativo e outros setores.


Mais artigos de Guilherme Alfredo Kastner

Últimas perguntas no fórum

Tire suas dúvidas com a comunidade CIMM

Comentários