Img-natal-esquerda

Ford troca o aço pelo alumínio

Nova legislação dos Estados Unidos prevê aumento drástico no rendimento de combustível

A Ford irá substituir a lataria da picape F-150 para alumínio e reduzir o peso de seu veículo em 15% em sua fábrica em Detroit, nos Estados Unidos. Esse redesenho radical ajudará a cumprir metas mais rigorosas de economia de combustível impostas pelo governo americano, as quais estão começando a ter uma ampla gama de efeitos sobre as montadoras de Detroit. O consumo médio de veículos de diferentes tamanhos deverá chegar a 23 quilômetros por litro até 2025. Mas a Ford terá que superar uma série de obstáculos na manufatura, além de convencer os adeptos mais ferrenhos das picapes de que o alumínio é tão resistente quanto o aço.

A Ford espera que a mudança para o metal mais leve reduzirá o peso de sua picape F-150 em torno de 320 quilos, segundo executivos da empresa a par dos planos. Isso representa cerca de 15% do peso da F-150, que é a caminhonete mais popular da montadora nos Estados Unidos, preferida tanto nas áreas rurais quanto nos subúrbios. Tal redução permitiria às picapes da Ford percorrer mais quilômetros com um litro de gasolina, e abriria as portas para outras mudanças como o uso de motores menores, que podem aumentar ainda mais a economia.
 
A nova picape da Ford está sendo projetada para, depois do seu lançamento em 2014, ser capaz de atingir até 2020 essas metas crescentes de economia de combustível, disse um dos executivos a par dos planos. Isso significaria um aumento na economia da ordem de 25%. Umas das picapes mais populares da Ford, a F-150 modelo 2012, que tem tração na quatro rodas e um motor V6 de 3,5 litros, faz hoje 7 quilômetros por litro combinando velocidades típicas da estrada e da cidade.
 
Montadoras de todo o setor estão despejando dinheiro em novas tecnologias para cumprir os padrões. Na General Motors Co., quase todo veículo está sendo equipado como um sistema elétrico híbrido que captura energia quando o veículo freia e a usa para aumentar a potência quando ele acelera. Vários outros fabricantes de automóveis estão projetando motores que desligam nos sinais de trânsito para economizar combustível.
 
Outras montadoras também estão adotando o alumínio. A Novelis, líder mundial em chapas de alumínio e subsidiária da Aditya Birla Group, está triplicando sua capacidade de produção de chapas automotivas nos EUA.
 
Poucas montadoras têm tanto em jogo quanto a Ford. Sua série F é uma das mais lucrativas linhas de veículos do mundo. Em 2011, um terço do lucro operacional mundial de US$ 8,8 bilhões da montadora veio das vendas da série F, segundo uma estimativa do banco Barclays. Desde 1982, as picapes da série F venderam mais que qualquer outro veículo no mercado americano. A nova caminhonete surge num momento crítico para a Ford, que nesta semana divulgou que seu lucro líquido no segundo trimestre despencou 57% por causa dos problemas na Europa.
 
 
Com informações Mike Ramsey / The Wall Street Journal
 
Tópicos:
Ford  •   Estados Unidos  •   aluminio  •   rendimento combustivel  •  


Comentários ()