Para saber mais sobre o nascimento do lean

<font face="Verdana">Entrevistas mostram as dificuldades que realizadores e idealizadores tiveram ao implementar o Sistema Toyota de Produ&ccedil;&atilde;o, que revolucionou a ind&uacute;stria mundial</font>

Na década de 1960 Eiji Toyoda subiu à presidência da Toyota Motor Corporation, no Japão. Este fato seria de pouca relevância se ele não tivesse dado o apoio que Taiichi Ohno precisava para dar início a um modelo de produção que revolucionou a indústria global, o conhecido Sistema Toyota de Produção. Os dois são considerados os responsáveis pela criação de uma técnica que evita perdas na produção, desenvolvendo uma metodologia que diminui o tempo, o risco de erros e o desperdício. Hoje, o formato de gestão lean possui fãs ao redor de todo o mundo e muitas fábricas seguem este modelo. 

Taiichi Ohno Eiji ToyodaMas será que foi tudo um mar de rosas entre os responsáveis por essa nova forma de se trabalhar em uma indústria? Os registros oficiais até podem dizer que sim, mas o livro O nascimento do lean - Conversas com Taiichi Ohno, Eiji Toyoda e Outras Pessoas Que Deram Forma ao Modelo mostra os impasses, desacordos e ideias discordantes existentes quando uma mudança tão grande está prestes a ocorrer. E conhecer este outro lado do processo pode ser importante para quem trabalha com o processo ou pretende implementá-lo.

Pela primeira vez lançado fora do Japão, pela editora Bookman, a obra escrita por Koichi Shimokawa e Takahiro Fujimoto traz entrevistas que revelam os bastidores desta implementação. Relações turbulentas entre gerentes e idealizadores, funcionários que não entendiam o que estava para se realizar e dificuldade de mudar o ritmo como se trabalhava fizeram parte da mudança. O livro também tenta mostrar que o sistema pretendia ser um conceito que valorizasse as relações interpessoais e a motivação dos funcionários.

Escrito a partir de entrevistas concedidas pelos envolvidos aos escritores do livro, desde o período pós implementação até o final da década de 1990, o resultado é um material de 296 páginas mais prazeroso de se ler que a maioria dos materiais sobre o sistema Toyota.

Tópicos:
gestão  •  


Comentários ()