Entender a diferença entre oxidação, ferrugem e corrosão garante melhor proteção aos metais

Adotar o tratamento correto de metais ajuda a evitar a perda precoce de peças e maquinários. Além disso, este cuidado garante a integridade de tubulações, tanques e outras estruturas que armazenam e transportam produtos industriais nocivos ao meio ambiente.

Estima-se que 30% da produção de aço no mundo seja usada na reposição de estruturas, equipamentos e instalações metálicas deterioradas pela oxidação, corrosão e ferrugem. 

A fabricante de especialidades químicas Quimatic Tapmatic enfatiza que para um combate efetivo deste problema, é preciso, antes de tudo, entender as diferenças entre os três processos corrosivos.

“A maioria das pessoas pensa que oxidação, corrosão e ferrugem são a mesma coisa, mas existem diferenças importantes a serem levadas em conta. É importante conhecer bem estas etapas do desgaste metálico, pois só assim será possível efetuar manutenções preventivas ou corretivas mais eficazes, práticas e economicamente vantajosas”, ressalta Marcos Pacheco, químico sênior da empresa.

O profissional lembra que adotar o tratamento correto de metais ajuda a evitar a perda precoce de peças e maquinários. Além disso, este cuidado garante a integridade de tubulações, tanques e outras estruturas que armazenam e transportam produtos industriais nocivos ao meio ambiente.

Para leitores interessados em entender melhor as diferenças entre oxidação, corrosão e ferrugem, a Quimatic Tapmatic preparou a breve explicação a seguir:

Oxidação - Todos os metais podem sofrer o processo de oxidação. O motivo mais comum é o contato direto do metal desprotegido (sem pintura, por exemplo) com o ar, vapor d’água ou água. A oxidação é o início do processo de degradação do metal e deve ser tratada logo no início, para não dar origem à corrosão e ferrugem.


Continua depois da publicidade


Corrosão - A corrosão é o desgaste do metal a partir da oxidação. Em um ciclo vicioso, ocorre um maior desprendimento do metal, que vai ficando cada vez mais exposto aos danos causados pelo contato com a atmosfera. Se o metal contar com ferro em sua composição – como aço e ferro fundido – dá-se início à ferrugem.

Ferrugem – Quando estão oxidados e corroídos, os metais ferrosos começam a gerar o hidróxido de ferro, a camada avermelhada conhecida como ferrugem. A ferrugem destrói a resistência do metal e, dependendo de sua amplitude, inviabiliza a recuperação.

Soluções anticorrosivas – Com a proposta de oferecer ao mercado soluções completas para o tratamento de estruturas metálicas, a Quimatic Tapmatic desenvolveu uma ampla linha de produtos anticorrosivos. A linha é composta por lubrificantes, protetivos e inibidores de corrosão, galvanização a frio, revestimentos epóxi, removedor e fundo convertedor de ferrugem. Conheça três das soluções sugeridas pela empresa:

CRZ – Galvanização Instantânea a Frio: Revestimento para proteger superfícies de ferro, aço ou cordão de solda da oxidação. Oferece as mesmas características de proteção anticorrosiva que a galvanização a quente. Aplicável com pincel, rolo, pistola ou spray. Passou mais de 1.200 h no teste de corrosão em névoa salina (“salt-spray”).

Quimox – Removedor de Ferrugem Ultrarrápido: Decapante químico para metais ferrosos. Garante remoção de ferrugem de forma rápida, principalmente em peças pequenas. Pode ser aplicado por imersão ou utilizado pincel. 

PCF – Fundo Convertedor de Ferrugem: Converte a ferrugem em um fundo protetor para receber tinta de acabamento. Após o tempo de conversão total da ferrugem, a superfície está pronta para receber tinta à base de esmalte sintético, epóxi ou PU. Minimiza o trabalho e o custo para remoção da ferrugem.

Tópicos:


Comentários ()