Medium_3e2436b
Guilherme Alfredo Kastner    |   18/04/2016   |   Projeto Descomplicado

Indústria 4.0 – Parte 3

A definição da indústria 4.0 e a indústria sem papel passa pela integração entre os produtos de projetos e ferramentas relacionadas como softwares de manufatura assistida ou sistemas de definição de métodos e processos.

Parte 3.1

A grande problemática passa em garantir que todas as pessoas leiam os arquivos da mesma base de dados.

Mesmo que falando de tolerâncias, demonstrei uma integração aqui na coluna do CIMM.

Sabe-se que a integração entre CAD e CAM ocorre de forma direta e a do projeto pode ser executada instantaneamente no sistema de programação. Abaixo um vídeo aleatório sobre o assunto que achei no YouTube demonstrando passo a passo o procedimento.

Isso é uma exibição de usinagem, mas para corte de chapas também existem ferramentas para este tipo de recurso. Em meu blog pessoal, também já demonstrei essa integração entre CAD e chapas metálicas.

Vejam como é o cenário provável entre CAD e programação CNC sem a utilização de soluções integradas.

Com a integração, das ferramentas, mudam-se os paradigmas

Com isso, eliminam-se muitas coisas no processo de comunicação

Parte 3.2 – A lista de ferramentas

Uma das partes mais bacanas é a integração com a lista de ferramentas do CAM.

Como acessá-las?

Como garantir que estejam atualizadas?

Uma usinagem programada possui uma série de itens que são necessários a diversos setores da empresa:

* Listas de ferramentas

* Tempos de processos

* Sequência de estágios de usinagem

Como garantir que os usuários tenham acesso à versão correta da lista do processo? Muitos softwares de programação possuem. Abaixo segue um exemplo: 

Como era antes? A ficha de processo era impressa e fixada ao lado das máquinas de usinagem. Com a nova ferramenta, tudo é integrado e não existem meios físicos circulando na empresa, um dos preceitos da manufatura sem papel.

Parte 3.3 – E o corte?

No corte, também existiram avanços semelhantes aos existentes nas ferramentas de usinagem. Mas é diferente, acreditem.

Todas as ordens de produção poderão ser integradas e visualizadas com as devidas ferramentas. A imagem abaixo demonstra esse tipo de ferramenta para gerenciamento, que é diferente da solução de programação CNC. Com isso, o PCP poderá contar com soluções para gerenciamento.

A criação das ordens de produção ocorre no momento da programação do CNC. Com isso, se perde a necessidade de utilizarmos o papel como ferramenta principal para acesso do que entra, sai ou está em produção.

Tudo passa a ser gerido pelas ferramentas de gestão.

Parte 3.4 – Conclusão

Com isso, me despeço de todos no post de hoje. As ferramentas possuem alternativas em desenvolvimento que estão chegando ao mercado.

Sds,
Kastner

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Tópicos:
3e2436b

Guilherme Alfredo Kastner

Técnico de aplicações da SKA Automação de Engenharias desde setembro de 2004. Trabalhou com diversas Soluções Autodesk, SolidWorks. Nos últimos anos o trabalho tem sido focado na melhoria da comunicação das engenharias com os seus clientes dentro das corporações como a fábrica, administrativo e outros setores.


Mais artigos de Guilherme Alfredo Kastner

Últimas perguntas no fórum

Tire suas dúvidas com a comunidade CIMM

Comentários ()