Veja a classificação das fresas de acordo com a montagem ou fixação

Cone em tamanho maior permite acoplar fresa diretamente na máquina

A classificação pode variar de acordo com vários fatores. Já abordamos aqui o método de fresamento, forma geométrica e flanco ou superfície de incidência das fresas. Conheça agora uma outra classificação definida pela montagem ou fixação das ferramentas na máquina.

A fixação de fresas cilíndricas tangenciais (com gumes localizados na periferia) são um exemplo deste tipo de montagem. O eixo auxiliar (que está acoplado ao eixo árvore através de um parafuso central), proporciona a fixação da ferramenta através de uma chaveta. A função da chaveta é evitar que a ferramenta gire ao redor do eixo (mandril).



As fresas montadas com parafusos e chaveta (como é o caso das fresas frontais), também são acopladas no eixo árvore da fresadora com o auxílio de um dispositivo (mandril porta-fresa) quando de dimensões reduzidas (figura abaixo). Quando estas são de maior tamanho, podem ser montadas diretamente na máquina.



As fresas são montadas através da própria haste com o auxílio de uma pinça (no caso de fresas com haste cilíndrica), ou com o auxílio de um cone-morse (no caso de fresas com haste cônica). Também podemos ter a montagem de fresas com haste cônica diretamente na máquina, dependendo do tamanho do cone.

Aquelas com haste cilíndrica são montadas com um dispositivo auxiliar (cone porta-pinça), acoplado no eixo árvore da fresadora (o eixo tem um encaixe cônico, sendo, deste modo, necessário o uso do dispositivo). Dentro do dispositivo temos a pinça, que serve para fixar a ferramenta evitando que esta se solte em uma operação de fresamento.



Já as fresas com haste cônica, quando de dimensões reduzidas, também são montadas com auxílio de um dispositivo (um cone de redução) acoplado no eixo árvore da fresadora (figura abaixo). Se a ferramenta possuir dimensões maiores, pode-se montá-la diretamente na máquina.


Tópicos:



Comentários