Embraer prevê entrega de 6800 novos jatos em 20 anos

Substituição de aeronaves antigas representará 53% das entregas

O Relatório das Perspectivas de Mercado da Embraer divulgado no início desse mês prevê que o transporte aéreo mundial, medido de acordo com a demanda de passageiro-quilômetro transportado (RPK), crescerá, em média, 5% anualmente, nos próximos 20 anos. Esse crescimento demandará a entrega de 6.795 novos jatos no segmento de 30 a 120 assentos, em um valor de mercado estimado em US$ 315 bilhões. A substituição de aeronaves antigas representará 53% das novas entregas, enquanto os 47% restantes suportarão o crescimento do mercado. A frota mundial de jatos em operação com capacidade de 30 a 120 assentos aumentará de 4.150 aviões em 2011 para 7.375 em 2031.  

O centro de gravidade da aviação vai se move para o leste, principalmente para a Ásia e, em proporção menor, para a América Latina. Em 2031, os maiores mercados do mundo serão Ásia Pacífico e China, respondendo por 34% do RPK mundial. A Europa e a América do Norte  estarão logo atrás, com 21% do RPK global cada. No entanto, América do Norte e Europa receberão a maior porcentagem de jatos com capacidade de 30 a 120 acentos, 32 e 28% respectivamente. Isso significa 2.195 jatos a maior na América do Norte e 1905 na Europa.
 
Os principais fatores que impactam a indústria de transporte aéreo global são o forte ritmo de crescimento econômico nos mercados emergentes, a ascensão da classe média urbana, o crescimento econômico de pequenas e médias cidades, preços de combustíveis, o Sede (Brasil) América do Norte Europa, Oriente Médio e África China Ásia Pacífico aumento das preocupações ambientais, maior concorrência entre as companhias aéreas e a busca contínua pela eficiência. 
 
O Oriente Médio será o mercado que apresentará o maior crescimento nos próximos 20 anos, com uma taxa anual de RPK de 7,2%, seguido pela China e América Latina, ambos com 7,0%, ÁsiaPa cífico com 5,8%, CEI – Comunidade dos Estados Independentes, com 5,6% e, por fim, África com 5,3%. Economias desenvolvidas crescerão menos,  devido à maturidade do mercado de transporte aéreo. América do Norte e Europa crescerão 3,2% e 4,1%, respectivamente. 
 
O segmento de 30 a 60 assentos tem sofrido impacto dos elevados preços de combustíveis e um ambiente de baixas tarifas, principalmente na América do Norte, onde cerca de 70% dos jatos de  50 assentos estão em serviço. No entanto, esta categoria continuará exercendo um papel importante ao conectar mercados de baixa e média densidade com grandes centros (hubs), ajudando a desenvolver a aviação regional, tão necessária nos países emergentes. 
Tópicos:
perspectivas  •   mercado  •   Embraer  •  


Comentários ()