Brasil quer pesquisa e produção de híbridos

Pimentel debate com montadoras asiáticas medidas de incentivo e tecnologia híbrida a etanol

O governo brasileiro incentivará o desenvolvimento e produção local de veículos híbridos, movidos a etanol e energia elétrica, disse o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, durante sua visita à Ásia, encerrada no sábado, 2. Segundo comunicado do MDIC, o governo estuda medidas de estímulo ao uso de carros híbridos com esta configuração produzidos no País.

“Não basta apenas produzir. Queremos um centro de pesquisa no Brasil”, disse o ministro em uma reunião com o CEO da Hyundai, Chung Mong-Koo, em Seul, na Coreia do Sul.
 
Pimentel defendeu que para permitir a transferência de tecnologia, a pesquisa deve ser realizada em associação com empresas brasileiras de pequeno e médio portes. Ao ministro, o executivo da Hyundai reafirmou o compromisso de “produção e desenvolvimento tecnológico no País”. 
 
O estimulo à pesquisa, informa o Ministério, realça o que está previsto no novo regime automotivo, que vigora entre 2013 e 2017: as empresas que investirem em pesquisa e desenvolvimento do carro híbrido no Brasil terão direito à redução de 1 ponto porcentual no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) no quesito nacionalização e incentivos.
 
Nas últimas semanas, o ministro Pimentel conversou com montadoras asiáticas sobre a tecnologia e as vantagens do carro híbrido. No Brasil, o ministro se encontrou com CEOs da Toyota e Nissan. Na viagem à Ásia, tratou do tema com a Mitsubishi e Nissan. As quatro empresas detêm a tecnologia, mas mantêm os estudos de aperfeiçoamento de baterias para aumentar seu tempo de uso e a autonomia dos veículos.
Tópicos:
motores hibridos  •   inovacao  •   pesquisa  •  


Comentários ()