Diretor da Votorantim Siderurgia assumirá presidência do IABr

A posse do executivo vai ocorrer durante evento do congresso brasileiro do aço

O Instituto Aço Brasil (IABr) - entidade que reúne os fabricantes de aço no Brasil, com empresas como Usiminas, ArcelorMittal e Gerdau -, será presidido a partir de 27 de junho por Albano Chagas Vieira, diretor-superintendente da Votorantim Siderurgia. A VS é o braço do grupo Votorantim para negócios na indústria do aço.

Vieira será o novo presidente do conselho diretor do Instituto Aço Brasil e substituirá a André Gerdau Johannpeter, no cargo há dois anos. Pelo estatuto da entidade, há um rodízio de representantes das empresas filiadas.
 
Geralmente, o vice-presidente do conselho, como é hoje o caso de Vieira, assume o comando da entidade na gestão seguinte. Para o novo período, foi definido que Benjamin Baptista, presidente da ArcelorMittal Brasil e ArcelorMittal Tubarão, será o vice-chairman do instituto.
 
Vieira está desde 2007 no grupo Votorantim, depois de comandar operações da antiga Arcelor na Europa e no Brasil, ter passado pela diretoria-executiva da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), pela antiga Cia. Siderúrgica de Tubarão (CST), pela antiga Acesita, por uma empresa na Austrália e pelo grupo Gerdau.
 
A posse do executivo vai ocorrer durante evento do congresso brasileiro do aço, a ser realizado em São Paulo entre os dias 26 e 28 de junho, com presença prevista da presidente da República, Dilma Roussef, na abertura, e dos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel nos dois dias seguintes.
 
Com 11 grupos operando no país, o setor tem capacidade instalada de 48 milhões de toneladas de aço bruto por ano e emprega 137 mil pessoas. Em 2011, o seu parque fabril formado por 29 usinas produziu 35,2 milhões de toneladas. Cerca de 30% desse volume foi exportado.
 
Os demais integrantes do Instituto Aço Brasil são ThyssenKrupp CSA, Sinobras, Aperam, V&M do Brasil, Villares Metals e VSB Tubos. A CSN abandonou a entidade desde meados de 2010, alegando divergências com a filiação da sua rival Thyssenkrupp.
Tópicos:
albano chagas  •   presidente  •   iabr  •  


Comentários ()