Expomafe movimenta negócios da indústria metalmecânica

Foi encerrada no último sábado (13), a primeira edição da Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Automação Industrial (Expomafe), no São Paulo Expo, em São Paulo. Maior evento do setor no País, a feira reuniu 400 expositores que representaram 630 grandes marcas nacionais e internacionais dos mais diferentes segmentos da indústria metalmecânica, e foi um sucesso na avaliação dos organizadores e empresas expositoras.

Para José Velloso, presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), a feira aconteceu num momento importante de renovação do parque fabril. “A crise ficou para trás, e depois de quase três anos sem investimentos, os empresários sabem que precisam atualizar suas linhas para entrar na retomada com ganhos de produtividade e competitividade. A Expomafe cumpriu essa função ao apresentar o que há de mais moderno para a indústria”, diz.

Velloso afirma que a feira “já nasceu grande”, e destaca a diversidade de segmentos representados, o que possibilitou uma ampla oferta ao mercado: máquinas-ferramenta, corte, solda e conformação, metrologia, ferramentas e automação. “Na Expomafe foram apresentadas soluções tecnológicas de última geração, que vão permitir aos fabricantes nacionais encararem o desafio da Indústria 4.0”.

Maurício Lopes, coordenador da Comissão Organizadora da Expomafe e gerente de Comercialização de Máquinas-Ferramenta da Indústrias ROMI, chamou atenção para o fato de os expositores trazerem para a feira o que eles têm de mais moderno em seus portfólios. “Todos estão muito satisfeitos com a organização e com a alta qualificação dos visitantes. Os estandes foram visitados por tomadores de decisão e técnicos em busca de soluções para suas fábricas. Com certeza, as empresas que expuseram na feira têm de 45 a 60 dias de trabalho árduo pela frente”.

Com relação à Romi, que é também patrocinadora da Expomafe, Lopes garante que não foi diferente. “No nosso estande a qualidade dos visitantes foi excelente. Temos pela frente um período de visitas técnicas e análises para oferecer a melhor solução aos nossos clientes. Viemos para a feira com uma expectativa realista com o atual momento econômico e ela foi atendida”.

Lopes destaca que as feiras são muito importantes para a Romi, dado o vasto portfólio da empresa, os muitos segmentos abrangidos por suas máquinas e equipamentos e a presença de clientes em todo o Brasil.

Imagem: Divulgação/ Expomafe 2017

Exportações

Nos dias 10 e 11 de maio, a Expomafe promoveu a 1ª Rodada Internacional de Negócios entre empresas expositoras da feira e importadores convidados pelo Programa Brazil Machinery Solutions. A iniciativa resultou em 140 reuniões entre 26 expositores e 8 compradores de 6 países: Chile, Estados Unidos, Egito, Nigéria, Peru e Quênia. As reuniões aconteceram em um espaço exclusivo para a ação e tiveram como objetivo potencializar o contato e as negociações
entre fabricantes brasileiros e compradores estrangeiros do setor.

A ação de promoção comercial, denominada Projeto Comprador, foi organizada pelo Programa BMS, fruto da parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e Abimaq.

Qualificação e negócios

Para o gerente geral Marcelo da Silva, da Stäubli, fornecedora de soluções tecnológicas em três divisões (Connectors, Roboctis e Textile), a participação na Expomafe foi muito positiva e possibilitou muitas conquistas. “O primeiro dia foi o melhor de todas as participações que já tivemos em feiras e já no terceiro dia do evento batemos nosso recorde conquistado até então”. Segundo o executivo, o público veio em busca de novas tecnologias e lançamentos de produtos, visando a melhorar a eficiência da fábrica com automação e obter mais produtividade e competitividade no mercado global.

Na avaliação do vice-presidente da Mitutoyo, Rubens Nishimura, o primeiro trimestre do ano começou a apresentar melhoras e a movimentar o mercado – e isso, segundo ele, foi evidenciado na Expomafe. “Percebemos que as empresas estão investindo e, em muitos casos, priorizando o setor de metrologia e medição. Na feira, observamos que elas estão em busca de novidades e produtos com qualidade melhor, visando a alavancar as vendas e a redução de
custos”, declara. De acordo com Nishimura, as empresas estão se preparando para a Indústria 4.0. “Já temos muitos equipamentos direcionados para atender a nova realidade e tendência de mercado”.

A SKA considera que sua participação foi muito positiva, na avaliação do gerente de marketing, Gabriel Diehl Fleig. Ele constatou que, pelas características de seus produtos, os negócios iniciados na feira serão concluídos nas semanas seguintes, e que recebeu grandes empresas do setor automotivo interessadas em conhecer a tecnologia de impressão 3D empregada em um dos seus produtos. “Há algum tempo, a indústria investiu muito em capacidade produtiva e
agora, com a evolução da Indústria 4.0, as empresas estão se reinventando e em busca de renovação”.

Para a SEW Eurodrive Brasil, a participação na Expomafe foi fundamental para estreitar relacionamento com os clientes, divulgar a marca e apresentar os lançamentos e inovações. O gerente Alexandre dos Reis atribui os bons resultados obtidos pela empresa na feira à estrutura do pavilhão e às condições de participar e demonstrar seus produtos ao público comprador. “Já é possível sentir uma leve retomada do mercado no primeiro semestre, que se apresenta
com muito mais ofertas e parcerias para discussões de novos projetos. A nossa expectativa é que essa retomada seja ainda mais forte no segundo semestre do ano, com melhorias bastante significativas em 2018”.

A dinamarquesa Universal Robots escolheu a Expomafe para sua estreia em feiras de negócios no Brasil. A empresa, que há três anos atua no Brasil por meio de representantes e integradores, vai dar início a sua operação no País com a abertura de um escritório e um centro de treinamento ainda neste ano. Denis Pineda, gerente de Desenvolvimento de Vendas da Universal Robots no Brasil, considerou que o movimento no estande e a prospecção de clientes ficaram muito
acima do esperado. “Recebemos mais de três mil visitantes nos primeiros dias e notamos que o mercado está se preparando para voltar a investir. A maioria dos visitantes está esperando por um pequeno aumento da demanda e querem estar prontos para este momento. Para nós, a feira foi excelente”.

Para o gerente geral de Vendas Reinaldo Garcia, da Heller, empresa referência mundial na fabricação de centros de usinagem horizontais, a participação na Expomafe foi muito positiva, com resultados satisfatórios obtidos desde o primeiro dia. “Após fecharmos um negócio, já estávamos com outros quatro em andamento, algo que costumava acontecer somente após as feiras”, comemora. A excelente estrutura do pavilhão do São Paulo Expo foi elogiada pelo
executivo, que considera que a Expomafe está se confirmando como referência no mercado. “Recebemos visitação de clientes de vários outros estados que, para nós é muito importante”.

“A participação na Expomafe superou nossas expectativas em relação à visitação qualificada, excelente estrutura e organização, além dos negócios gerados na feira, novos projetos e muitas prospecções”, comemora Alan Camara, gerente comercial da Mitsui Motion Máquinas, empresa especializada em equipamentos, serviços e engenharia para usinagem aos mais diversos tipos de peças e segmentos.

Para o diretor de Marketing Fábio Narahara, da Ingersoll Rand, empresa atuante no segmento de compressores, a participação na feira foi muito importante, pois, além de representar uma grande oportunidade para promover a marca e divulgar os lançamentos, ajudou a gerar mais demanda e fomentar negócios. “Fechamos diversos negócios e coletamos muitas oportunidades, o que nos traz motivação extra”, garante.

O estande da marca recebeu um público variado, formado por clientes e empresários em busca de soluções com foco na redução do consumo energético e otimização do sistema de ar comprimido. “Percebemos maior procura para a realização da manutenção e por melhorias de eficiência”, afirma Narahara, que percebeu que a melhora no mercado de maneira geral já está se refletindo positivamente nas vendas da Ingersoll.

 Para o diretor da Haas, Tadeu Evangelista, a meta da empresa foi atingida na feira. “A visitação qualificada e a localização são pontos positivos. Além disso, com o fechamento de diversos negócios e novos projetos, a feira confirmou a retomada de crescimento do mercado”,avalia. “Enxergamos quer o mercado tem buscado aplicações com enfoque de agregar tecnologia e se diferenciar da concorrência. O público está em busca de renovação fabril e melhores
tecnologias para atender o aumento de demanda”.

A localização, infraestrutura e o fácil acesso ao pavilhão foram alguns dos pontos positivos da Expomafe apontados pelo diretor geral da Okuma, Mohseen Hatia. “A visitação qualificada e a presença de tomadores de decisão possibilitaram o início de diversos negócios que serão retomados e concretizados após o evento”, adianta. O executivo revela que, para as próximas edições da Expomafe, planeja adotar melhorias em seu estande e trazer soluções mais
integradas e produtos.

“Atuamos no mercado com diversas linhas em diferentes segmentos e, para a Expomafe, trouxemos o melhor de nosso portfolio”, comenta o gerente regional de vendas da Mazak, Junior Boeno. De acordo com ele, as máquinas de multitarefa permitem diversificar os negócios no mercado, além de solucionar qualquer tipo de problema em tempo real visando ao aumento de produtividade e a eliminação de perdas.

Tópicos:


Comentários ()