Companhia siderúrgica oferece matéria-prima para estruturas mais leves e soluções sob medida para a construção civil

Aplicação de chapas de aço produzidas pela NLMK para a indústria da construção no Brasil podem trazer benefícios como diminuição de sucata e de custos e entregas customizadas.

São muitos os benefícios das construções feitas em aço: edificações duráveis, o ganho de produtividade é alto, redução significativa de resíduos, rapidez na execução da construção, dentre outros. Além disso, o aço é 100% reciclável: É possível fazer o aproveitamento de todo o recurso e contribuir com a sustentabilidade do planeta. Apesar da crise, o setor cresce a passos longos. De acordo com o CBCA - Centro Brasileiro da Construção em Aço, a construção civil é hoje o mais importante setor consumidor de aço no mundo e deve atingir 20% das construções em aço nos próximos cinco anos.

Mas o setor ainda peca no consumo do aço: ainda é muito baixo. Este elemento ainda não teve no Brasil a projeção que conquistou em outros países. Nos Estados Unidos, 50% das construções multiandares comerciais são em aço; na Inglaterra, chegam a 70%. Já no Brasil responde por 37% do total do consumo aparente de aço no país, segundo dados da CBCA. “No entanto, produtividade e sustentabilidade são palavras chaves na área de construção e o aço atende essa expectativa. Por essa razão, acreditamos que o consumo tende a aumentar no setor devido à sua facilidade de aplicação, durabilidade e resistência”, destaca Paulo Seabra, diretor geral da NLMK para América do Sul.

A NLMK Group, empresa russa líder na fabricação de aço, possui aços de aços de alta resistência, indicados para a fabricação de equipamentos da construção civil como, caçambas de escavadeiras, caminhões fora de estrada, revestimento de britadores, além de lanças de guindastes, e em estruturas que demandem redução de espessuras e aumento de resistência.

Entre eles, encontra-se o QUEND, produzidos na NLMK Clabecq, na Bélgica. São chapas de aço temperadas e revenidas (Q&T), produzidas com a tecnologia de tratamento térmico mais avançado, para obter chapas de alta resistência mecânica, que garantem maior produtividade, durabilidade, aumento da carga útil para o transporte, tanto para o fabricante quanto para o usuário final.

“Quando utilizado, este tipo de aço de alta resistência, que é temperado e revenido, os fabricantes ganham muita produtividade no equipamento, pois as chapas são extremamente precisas na espessura e apresentam um carbono equivalente muito baixo. Isso facilita o corte, a dobra, a solda e a usinagem. O aço de alta resistência é muito importante, pois reduz o peso do equipamento em 35%, em alguns casos, quando comparado com a versão original toda produzida em aço comum. Já em casos mais avançados, houve redução de peso de até 60%, garantindo mais produtividade”, enfatiza Paulo Seabra. 

Tópicos:
        


Comentários ()